Dollar R$ 5,42 Euro R$ 5,81
Dollar R$ 5,42 Euro R$ 5,81

Política Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021, 10:40 - A | A

Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021, 10h:40 - A | A

PROJETO DE LEI

Emanuel quer transformar dia em que voltou ao cargo em "Dia do Perdão"

A proposta tem como justificativa os momentos tempestuosos vividos pela humanidade

Da Redação

Redação | Estadão Mato Grosso

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) encaminhou na terça-feira (30) a Mensagem do Executivo nº 84/2021 para apreciação da Câmara Municipal de Vereadores. O disposto trata-se do projeto de lei que dispõe sobre a criação do Dia do Perdão, que será celebrado anualmente no dia 26 de novembro. A data é a mesma em que o desembargador Luiz Ferreira da Silva autorizou o retorno de Emanuel ao cargo, após 37 dias de afastamento.

“O perdão alcança primeiro quem o oferta, traz paz e consolo para a alma, mostrando sempre que todos estejamos sujeitos a cometer erro e uma hora ou outra iremos precisar do altruísmo daqueles a quem fizermos mal”, disse o gestor do município de Cuiabá, prefeito Emanuel Pinheiro.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A proposta tem como justificativa os momentos tempestuosos vividos pela humanidade, onde a falta de amor, compaixão e empatia imperam. Os valores que realmente importam são perdidos em meio aos caos e disseminação do ódio.

A Constituição Federal do nosso país ao versar sobre a harmonia entre os poderes em seu artigo segundo, pontuou Pinheiro, faz-nos refletir a respeito da real importância e o peso do voto de cada cidadão que confiou a nós a gestão de seus interesses.

“Nós representantes do povo precisamos dar o primeiro passo e agir de maneira harmônica com colaboração mútua e perdão sempre que necessário, para que a partir dessa integração entre os poderes, as gerações que nos sucederão e a que hoje representamos não sejam lesadas em suas necessidades, para que todo nós tenham dignidade”, concluiu Pinheiro.

Após apreciação dos vereadores, se aprovado, a mensagem retorna para o Executivo para sanção e tornar o projeto em Lei Municipal.

search