Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56
Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56

Esportes Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2022, 14:11 - A | A

Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2022, 14h:11 - A | A

REI EM CUIABÁ

Rei do futebol, Pelé recebeu títitulo de cidadão cuiabano e jogou no Dutrinha

Daniel Guimarães

Repórter | Estadão Mato Grosso

O mundo do futebol perdeu sua majestade nesta quinta-feira, 29 de dezembro. Partiu para o céu o Rei Pelé, que foi dono da camisa 10 da seleção brasileira, Santos e Cosmos (Estados Unidos), enquanto atleta. Cuiabá também teve a honra de recebê-lo e presenteou o eterno camisa 10 com o título de cidadão cuiabano em 1995, com a autoria de Augusto Taques, que era vereador na época.

Em entrevista ao Estadão Mato Grosso, Augusto contou a experiência de ficar lado a lado, com a lenda do futebol e deu detalhes sobre a já conhecida humildade de Pelé.

“Conhecer o Pelé pessoalmente foi excelente. Uma grande emoção. Não só conhecê-lo, mas conversar, interagir, bater papo com ele e trocar experiências. Ele é uma pessoa humilde. Deu atenção a todos. Não só para as autoridades (governador, prefeitos e vereadores), mas também para líderes comunitários e à população presente”, disse.

Mas não foi essa a única passagem do Rei do Futebol por Cuiabá. 30 anos antes, em 1965, Augusto conseguiu ver de Pelé demonstrar todo seu talento em campo, na capital mato-grossense.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Tive o grande prazer de vê-lo em campo em Cuiabá contra o Dom Bosco, no Dutrinha, e em São Paulo contra o Palmeiras. Realmente só craque. Uma verdadeira máquina do futebol”, afirmou.

A partida que Augusto assistiu em Cuiabá foi disputada no dia 8 de maio de 1965, data em que a capital de Mato Grosso parou para acompanhar o maior camisa 10 da história. Segundo notícia do jornal O Estado de Mato Grosso da época, Pelé era tão idolatrado que era parado por onde passava em Cuiabá, inclusive quando tentava fazer suas refeições.

Mais de 14 mil pessoas assistiram ao ‘show do rei’ no Dutrinha, que resultou em um recorde de bilheteria em Mato Grosso, com cerca de 15 milhões de cruzeiros. A ansiedade era tanta para ver Pelé que a maioria dos torcedores chegou cedo ao estádio. A partida começava às 15h30, mas uma fila de fanáticos já havia se instalado nas portas do estádio às 10h.

Dentro de campo, o resultado era óbvio. O imparável Santos, com o quarteto mágico ofensivo de Melgálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, nem tomou conhecimento do Dom Bosco e venceu a partida por 6 a 2, com três gols do Rei. Coutinho marcou duas vezes e Peixinho fez um gol, fechando o placar para o Alvinegro Praiano. Pelo lado mato-grossense, Uizer e Pretinho se encarregaram de balançar as redes santistas.

Naquele dia, o clube paulista foi a campo com: Cláudio, Mauro (Modesto), Carlos Alberto (Dé), Geraldino, Haroldo, Lima, Peixinho, Mengálvio (Rossi), Coutinho (Toninho), Pelé (Santana) e Pepe (Abel).

Já o Dom Bosco jogou com: Clóvis, Cuiabano (Platibanda), Bráulio (Avião), César, Carmelindo, Ramão, Tão, Wizer, Didi, Magalhães e Pretinho.

A partida foi realizada durante uma turnê que o Santos fazia pelo Brasil e Cuiabá foi um dos destinos do clube alvinegro. Logo após a partida, o Peixe foi mais ao sul do estado para enfrentar o Comercial de Mato Grosso do Sul. À época, o clube ainda fazia parte de Mato Grosso, pois os estados ainda não haviam se dividido.

*Estagiário sob supervisão do editor Gabriel Soares

search