Dollar R$ 5,60 Euro R$ 6,10
Dollar R$ 5,60 Euro R$ 6,10

Brasil Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020, 16:43 - A | A

Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020, 16h:43 - A | A

MEGA ASSALTO

Suspeito de planejar fuga de chefe de facção é preso em investigação de assalto em Criciúma

G1

Um dos presos pela Polícia Civil por assalto a uma agência bancária em Criciúma (SC) pertence ao Primeiro Comando da Capital (PCC), uma facção que atua dentro e fora de presídios de São Paulo. [Veja imagens acima]. Ele teria participado da tentativa de fuga de um dos chefes da facção, conhecido como Marcola. Ao todo, nove pessoas já foram presas pelo ataque a banco em Criciúma.

A polícia não informou o nome do suposto integrante de facção, nem qual seria a tentativa de resgate que ele participou, mas o G1 apurou ser Márcio Geraldo Alves Ferreira, conhecido como Buda.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

O G1 tenta localizar a defesa de Márcio.

Na última segunda-feira, (30), cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram a agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma. A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos. Houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia (veja detalhes no vídeo abaixo).

Os criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. O valor levado e abandonado não foi informado. Após a ação, 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma.

Questionado durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (3) sobre possível envolvimento de um dos presos com o Primeiro Comando da Capital (PCC), o delegado João Paulo Abreu, chefe do DEIC de Porto Alegre, destacou que ele está "intensamente relacionado a essa organização criminosa".

O homem foi detido na manhã desta quinta, em uma casa em Gramado, na serra gaúcha.

"Uma pessoa localizada dentro do imóvel, essa pessoa em tese, já comparando com a imagem que me foi trazida ontem [quarta], seria um faccionado da organização criminosa que atua lá em São Paulo. Inclusive já participou de uma tentativa de resgate do líder dessa organização criminosa que atua em São Paulo", destacou o delegado.
Ele foi levado a Porto Alegre durante a tarde.

Questionado durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (3) sobre possível envolvimento de um dos presos com o Primeiro Comando da Capital (PCC), o delegado João Paulo Abreu, chefe do DEIC de Porto Alegre, destacou que ele está "intensamente relacionado a essa organização criminosa".

O homem foi detido na manhã desta quinta, em uma casa em Gramado, na serra gaúcha.

"Uma pessoa localizada dentro do imóvel, essa pessoa em tese, já comparando com a imagem que me foi trazida ontem [quarta], seria um faccionado da organização criminosa que atua lá em São Paulo. Inclusive já participou de uma tentativa de resgate do líder dessa organização criminosa que atua em São Paulo", destacou o delegado.
Ele foi levado a Porto Alegre durante a tarde.

search