Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Política Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 18:14 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 18h:14 - A | A

ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS

VÍDEO: Suplente de senador tem contas bloqueadas pelo STF por apoiar manifestações

Rosana Martinelli tem participado dessas manifestações desde o dia 31 de outubro, dia seguinte à derrota de Bolsonaro

Gabriel Soares

Editor-Chefe | Estadão Mato Grosso

A ex-prefeita de Sinop e suplente de senador eleita Rosana Martinelli (PL) informou nesta terça-feira, 20 de dezembro, que teve todas as suas contas bancárias bloqueadas por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ela também teve suspenso seu registro de Caçadora, Atiradora e Colecionadora (CAC), que lhe permitiria o porte de arma.

Moraes determinou na última quinta-feira, 15 de dezembro, o bloqueio das contas bancárias de lideranças empresariais e políticas que estariam financiando ou incentivando as manifestações que contestam o resultado da eleição presidencial deste ano, na qual Lula (PT) venceu o atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Rosana tem participado dessas manifestações desde o dia 31 de outubro, dia seguinte à derrota de Bolsonaro. As manifestações foram declaradas como ilegais pelo STF, pois defendem um golpe de Estado para reverter o resultado das urnas.

“Quero esclarecer a toda população que realmente as minhas contas foram todas bloqueadas por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF. Dizer que eu participei, e continuo participando, das manifestações que têm sido pacíficas e ordeiras, a favor do nosso presidente Bolsonaro”, disse a ex-prefeita.

No vídeo, Rosana também afirma que está sofrendo retaliação por sua atuação política “e, principalmente, por ser mulher”.

A decisão de Alexandre de Moraes ainda está em segredo de Justiça. A assessoria do STF informou que foram cumpridos mais de 100 mandados de busca e apreensão contra bolsonaristas de todo o país, além de quatro ordens de prisão. Mato Grosso foi o segundo estado com maior número de mandados de busca e apreensão, totalizando 20 ordens.

A megaoperação realizada pela Polícia Federal resultou na apreensão de um arsenal de armas com os bolsonaristas, incluindo submetralhadora, fuzil e rifles com luneta, capazes de disparar a longas distâncias. Essas armas estavam em endereços em Santa Catarina.

Os grupos investigados foram divididos em três categorias: organizadores e financiadores das manifestações, donos de caminhões que bloquearam estradas, e empresários suspeitos de dar apoio logístico e estrutural para os atos.

search