Dollar R$ 5,41 Euro R$ 5,80
Dollar R$ 5,41 Euro R$ 5,80

Política Quinta-feira, 04 de Novembro de 2021, 16:04 - A | A

Quinta-feira, 04 de Novembro de 2021, 16h:04 - A | A

TOMANDO AS RÉDEAS

Governadores criam "Consórcio Brasil Verde" para cobrir vácuo de Bolsonaro na COP-26

Articulação tenta garantir envio de recursos internacionais para o desenvolvimento sustentável na Amazônia

Jefferson Oliveira

Repórter | Estadão Mato Grosso

O governador Mauro Mendes (DEM) se uniu a um grupo de 21 governadores que participam da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP-26) para criar o “Consórcio Brasil Verde”, uma tentativa de amenizar a ausência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no debate da agenda climática e de garantir recursos internacionais para o desenvolvimento sustentável na Amazônia.

Liderado pelo governador Renato Casagrande (PSB-ES), o grupo está articulando em Glasgow, na Escócia, em busca de recursos, investimentos e troca de experiências. No entanto, para conseguir aporte financeiro internacional ainda precisarão de uma autorização do governo federal, por meio de um acordo de cooperação técnica.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

“O tema da mudança climática ganhou destaque no mundo todo. Não podemos substituir o governo federal. Quem faz negociações é o governo central. Mas compensamos, em parte, a ausência do governo neste tema”, disse Casagrande.

Os governadores também assinaram compromissos para atingir a neutralidade em carbono, compromisso este que Mauro Mendes já havia anunciado antes de viajar para a Escócia, com o lançamento do programa Carbono Neutro MT.

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Durante sua participação na cúpula internacional, Mauro criticou o posicionamento de alguns países e pediu reciprocidade ambiental. O governador chegou a desafiar o presidente francês Emmanuel Macron a fazer o que o Brasil e Mato Grosso têm feito pela conservação ambiental.

“Assim como na área diplomática, se um país exige visto nós exigimos também, nós temos que começar a exigir da França, que fala tanto em meio ambiente, que eles cumpram o tratado [...] Temos em Mato Grosso, 62% da nossa área preservada e somos o maior produtor de alimentos do Brasil e uma das maiores áreas do planeta que produz alimentos. A reciprocidade ambiental é exatamente isso: vamos exigir deles exatamente o que estão exigindo de nós. Não admito e nós brasileiros não podemos admitir só nós sermos cobrados deste problema e das ações que precisam ser feitas”, falou Mauro.

Nesta quinta, Mauro ainda se encontrou com o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, para apresentar as ações e estratégias do governo de Mato Grosso em relação à preservação ambiental e redução de emissões de carbono.

Antes do encontro com Charles, Mendes teve uma reunião com o ministro do Meio Ambiente da China, Xie Zenhua. O encontro ocorreu no Kelvingrove Art Gallery and Museum, em Glasgow.

NEUTRALIDADE - Mato Grosso aderiu à campanha "Race to Zero" (Corrida para o Zero), das Nações Unidas, e se antecipa à meta da campanha mundial, que propõe neutralizar as emissões de gases de efeito estufa até 2050. Segundo Mauro, Mato Grosso alcançará esse patamar até 2035, chegando à meta intermediária de reduzir 80% das emissões até 2030.

"É possível que Mato Grosso alcance a meta não por aquilo que nós vamos fazer, mas pelo que já estamos fazendo. Essa é a grande diferença. Não vamos começar agora a estruturar ações para a descarbonização da economia. Já existem ações que apresentamos, uma estratégia com 12 eixos, e a maioria deles já estão sendo trabalhados dentro de Mato Grosso", disse.

search