Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,93
Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,93

Cidades Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020, 16:35 - A | A

Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020, 16h:35 - A | A

SAÚDE

Após sete anos, obras do novo Júlio Müller são retomadas

Rafael Machado

Após sete anos paralisadas, as obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller serão retomadas ainda este ano após a assinatura da ordem de serviço nesta terça-feira (1°). O Consórcio Jota Ele–MBM será o responsável pela execução do projeto. O prazo de conclusão é de 36 meses, no entanto, o governador Mauro Mendes (DEM) lançou desafio para o consórcio que a sede esteja pronta em até 20 meses.  

Serão investidos mais de R$ 207 milhões, sendo que metade será arcada pelo Governo Federal e o restante pelo Estado. “Temos o dinheiro R$ 100 milhões depositados na conta e o dinheiro para contrapartida do Governo do Estado de Mato Grosso também 100% garantido”, disse o governador durante coletiva nesta terça.  

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Após a finalização da obra, o hospital será transferido para gestão da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A construção do novo hospital universitário começou em 2012, um ano depois foram paralisadas e o contrato com antigo consórcio foi rescindido pelo não cumprimento do cronograma, desde então, foi ensaiada várias retomadas.  

“R$ 207 milhões de investimento, metade disso está na conta. Está parado na conta desde 2013, então se não foi reiniciada não é porque não tinha dinheiro, era porque não tinha vontade ou até mesmo capacidade de tomar as providências”, disparou.  

O reitor da UFMT, Evandro Soares, disse que o novo hospital universitário vai servir além do atendimento à população, mas também como centro de ensino, pesquisa e extensão.  

“Muitas vezes as pessoas querem comparar números de um hospital com hospital universitário, sem considerar que no hospital universitário a função precípua, é o ensino, é o treinamento, é a capacitação dos profissionais”, comentou.  

Ele ainda disse que a intenção é tornar o novo hospital universitário em uma cidade da saúde com atendimentos em outras especialidades da área como enfermagem, nutrição, fisioterapia, odontologia e terapia ocupacional.   

Distância - Um dos pontos de crítica da nova unidade é a distância da área central da Capital. O novo Hospital Universitário Júlio Müller está sendo construído em um terreno que fica no KM 16 da MT-040, entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger.  

O reitor da UFMT explicou que a área foi doada para a universidade. Ele concordou que o local é muito distante, mas lembrou que quando a UFMT foi construída na avenida Fernando Corrêa havia reclamações de que o local era longe do centro.  

“O hospital não terá um atendimento na mesma magnitude do que um Pronto Socorro do que um hospital convencional”, reiterou.  

Já o governador respondeu que a decisão sobre o local foi decidida anos atrás e que não tinha como mudar. Ele ainda comentou que se não terminasse a construção, o Estado teria que devolver dinheiro para o Governo Federal.  

“Se não terminássemos essa obra teríamos que devolver ao Governo Federal aproximadamente R$ 40 milhões. Teríamos que tirar do bolso do Estado e devolver, perderíamos R$ 100 milhões que estão na conta, então seria um prejuízo direto de R$ 140 milhões”, disse.  

Novo Júlio Müller - O hospital contará com 228 leitos de internação, 68 leitos de repouso e 63 leitos de UTIs, sendo 25 para adultos, 18 pediátrico e 20 para recém-nascidos (neonatal).  Além disso, a unidade contará com 12 centros cirúrgicos, 85 consultórios, 45 salas de exame, 21 salas para banco de sangue e triagem e outras 53 salas administrativas. 

search