Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55
Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55

Política Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 11:45 - A | A

Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 11h:45 - A | A

DECRETO LUCAS VELOSO

VÍDEO: Gravação de treinamentos de bombeiros e policiais passa a ser obrigatória em MT

Thiago Portes

Repórter | Estadão Mato Grosso

Fernanda Leite

Repórter | Estadão Mato Grosso

A família de Lucas Veloso, que morreu durante treinamento do Corpo de Bombeiros, participou da assinatura do decreto que autoriza gravações dos treinamentos dos aprovados no concurso da Segurança Pública. O decreto foi assinado pelo governador Mauro Mendes (União) na manhã desta sexta-feira, 15 de março, e recebeu o nome de Lucas Veloso Perez, em homenagem ao jovem de 27 anos que sonhava em ser bombeiro e salvar vidas.

A proposta de filmar os treinamentos partido de Cleuvimar Veloso Pérez, pai de Lucas. O jovem morreu por afogamento durante um curso de salvamento na Lagoa Trevisan, em Cuiabá, no último dia 27 de fevereiro. As circunstâncias da morte ainda estão sendo investigadas.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Estamos vendo que está tendo um ponta pé, que é esse decreto. Que esse decreto não fique apenas no decreto. Foi dito que irão fazer uma lei que será ampliada”, disse Cleuvimar, em conversa com jornalistas no Palácio Paiaguás.

Cleuvimar Veloso afirmou que o decreto é uma batalha perdida com morte de seu filho. Porém, ele espera que a filmagem dos treinamentos contribua para que outras famílias não passem pela mesma dor da sua.

“Essa batalha foi uma batalha perdida, que foi a vida do nosso filho. Que seja uma luta para que famílias não sofram o que estamos sofrendo. Em relação ao inquérito, ainda vai ser apurado e eu acredito na Justiça. Se houver responsabilidade de alguém, que seja punido nos rigores da lei” afirmou.

A família afirmou que não guarda mágoas do comandante que conduzia o treinamento dos alunos e nem nutre um sentimento de vingança pela morte de Lucas.

“Confesso que não tenho mágoa. Se eu ficar frente a ele, irei pegar na mão dele. Se for um ato dele, é o comandante quem irá responder por isso. Não vou carregar uma culpa que é dele. Não existe vingança em nossos corações” disse.

 

VEJA O VÍDEO:

Álbum de fotos

Fernanda Leite | Estadão Mato Grosso

search