Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55
Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55

Política Quinta-feira, 04 de Abril de 2024, 09:50 - A | A

Quinta-feira, 04 de Abril de 2024, 09h:50 - A | A

FACÇÃO EM EXPANSÃO

Estado sabia que o CV queria infiltrar faccionados na Câmara de Cuiabá

Governador afirmou que segurança "agia nos bastidores"

Igor Guilherme

Repórter | Estadão Mato Grosso

Fernanda Leite

Repórter | Estadão Mato Grosso

Os desdobramentos da Operação Apito Final revelaram que o Comando Vermelho estava aproveitando o período eleitoral deste ano e tentando inserir dois faccionados na política mato-grossense, mais precisamente como vereadores em Cuiabá. Durante uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (03), o governador Mauro Mendes (União) revelou que já tinha ciência dos planos da facção.

“Nós já sabíamos, estávamos trabalhando nos bastidores com isso, que o crime organizado vem tentando infiltrar pessoas, não só em Mato Grosso, mas no Brasil inteiro, dentro da Política, elegendo cargos importantes para tentar influenciar o poder público por dentro”, afirmou.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Leia mais sobre ela aqui: Alvos de operação eram pré-candidatos a vereadores em Cuiabá

Mauro completou dizendo que o problema das facções tentando eleger políticos fantoches é algo que precisa ser combatido com todos os aparatos de segurança pública.

“Isso é perigoso, isso vai demandar dos órgãos responsáveis, tanto da Justiça, como do Ministério Público, com da Polícia Civil, como de todos os nossos aparatos de Segurança Pública, uma atenção muito maior e acima de tudo, ações muito mais contundentes para evitar que isso aconteça. Lugar de bandido não é na política fazendo aquilo que deve ser feito por cidadãos de bem e sim na cadeia e aqueles (bandidos) que estão na política fazendo também, deviam estar lá”, finalizou.

search