Dollar R$ 5,42 Euro R$ 5,83
Dollar R$ 5,42 Euro R$ 5,83

Política Terça-feira, 14 de Dezembro de 2021, 14:09 - A | A

Terça-feira, 14 de Dezembro de 2021, 14h:09 - A | A

DEBATE NO CONGRESSO

Barbudo defende regulamentação da caça no Brasil; entenda o projeto

Jefferson Oliveira

Repórter | Estadão Mato Grosso

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) defendeu a aprovação do projeto de lei 5.544/2020, que regulamenta a caça esportiva no Brasil. Relator do projeto na Comissão de Meio Ambiente, ele explica que a ideia é permitir a prática como já acontece em países como Alemanha, Argentina, Austrália e Estados Unidos, limitando as espécies que poderão ser caçadas.

Conforme o deputado, a proposta inicial é regulamentar apenas a caça de javalis, búfalos, capivaras e jacarés.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Não existe a palavra liberar, mas sim regulamentar a caça, como acontece em países desenvolvidos. Queremos fazer a caça controlada de animais como javalis, búfalos, capivaras e jacarés, para fazer o controle da fauna silvestre”, disse o deputado, em entrevista ao Estadão Mato Grosso.

Barbudo ainda desmentiu uma série de imagens que estão sendo divulgadas nas redes sociais, afirmando que o projeto irá liberar a caça de qualquer animal. Segundo o deputado, serão liberadas apenas algumas espécies, garantindo a proteção de animais em extinção ou exóticos, como a onça-pintada e o lobo-guará.

O projeto prevê que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) será responsável por determinar os animais que poderão ser caçados.

“Estão espalhando isso para tentar denegrir a minha imagem, só que eu jamais iria aceitar que cace onça por exemplo. É uma grande mentira que estão espalhando e mais uma vez repito: quem vai definir os animais será o Ibama, mediante estudos”, argumentou.

Entre os animais citados por Barbudo, o javali tem uma importância especial, já que a espécie é propensa à peste suína e pode contaminar outros animais ao invadir fazendas, sendo o produtor obrigado a dizimar todo o rebanho em caso de contaminação.

“O javali trata-se de espécie exótica, invasora, com grande poder reprodutivo, adaptativo e predatório. Tornou-se um problema no Brasil e em outros países, para a agricultura e para o meio ambiente, alterando habitats, destruindo plantações e matando outros animais”, diz trecho do projeto.

O búfalo selvagem, que está presente na região do Guaporé, também traz preocupação aos produtores por não serem vacinados contra a febre aftosa. Segundo Barbudo, a única maneira de fazer o controle da espécie é por meio da caça.

Na região do Pantanal, está sendo estudada a possibilidade de liberar a caça de jacarés e capivaras, animais com alta taxa de reprodução.

O projeto ainda prevê a criação de fazendas para caça. Segundo Barbudo, esses empreendimentos podem ajudar na conservação do meio-ambiente, pois o fazendeiro terá que seguir uma série de regras de preservação para poder explorar a atividade.

search