Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76
Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76

Polícia Sábado, 18 de Maio de 2024, 11:00 - A | A

Sábado, 18 de Maio de 2024, 11h:00 - A | A

INQUÉRITO CONCLUÍDO

Proprietária de creche confessa que bateu cabeça de bebê em quina de mesa

A criança de cinco meses bateu a cabeça na quina de um móvel e sofreu traumatismo craniano

Da Redação

Redação | Estadão Mato Grosso

As proprietárias do berçário Espaço Criança Feliz, localizado no bairro Marajoara, em Várzea Grande, foram indiciadas pela morte do bebê Vicente Camargo, de cinco meses, ocorrida há um mês. Elas vão responder por homicídio culposo. O inquérito sobre o caso foi concluído nesta sexta-feira, 17 de maio, pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com informações da Polícia Civil, uma das proprietárias confessou em interrogatório que provocou, sem intenção, a lesão na cabeça da criança, que bateu o crânio na quina de uma mesa, ocasionando o traumatismo que levou o bebê à morte.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

O caso foi conduzido pelo delegado Marlon Luz, que ouviu familiares, testemunhas e funcionários da creche. O delegado requisitou exames periciais que atestaram que a criança morreu em decorrência de traumatismo craniano causado por uma pancada na cabeça.

As diligências apontaram ainda que a criança bateu a cabeça na quina de um móvel de mármore enquanto estava no colo de uma das donas do local. A proprietária da creche admitiu a lesão na criança e a investigação apontou que o fato que levou ao óbito foi causado por descuido e inobservância de segurança à criança.

A gestora da creche também foi indiciada. O inquérito concluiu que ela foi omissa em garantir espaços com proteção para resguardar as crianças ali assistidas e foi negligente no atendimento à criança.

O inquérito segue ao Ministério Público Estadual e ao Poder Judiciário para prosseguimento dos atos de persecução penal.

A reportagem do Estadão Mato Grosso produziu várias matérias sobre o caso, desde as primeiras horas após a morte de Vicente até as avaliações do delegado e a própria fala da mãe da criança, que clama por justiça. Clique aqui para conferir todas as matérias do caso.

 

 

 

 

search