Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56
Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56

Esportes Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2022, 20:00 - A | A

Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2022, 20h:00 - A | A

A GRANDE FINAL

França é freguesa da Argentina em jogos de Copa; veja retrospecto e escalações

Daniel Guimarães

Repórter | Estadão Mato Grosso

A partida mais esperada do ano está prestes a ser decidida. Argentina e França entram em campo neste domingo, 18 de dezembro, às 11h (horário de MT), para disputar a final da Copa do Mundo de 2022. A seleção sul-americana conseguiu a vaga após bater a Croácia na semifinal por 3 a 0, enquanto os franceses derrotaram Marrocos por 2 a 0.

O duelo entre os gigantes marcará o 13° confronto entre eles e será a quarta vez que se enfrentam em uma partida de Copa do Mundo. No retrospecto geral, a Argentina leva a melhor diante dos franceses, pois vencerem seis partidas, enquanto a França venceu apenas três. Outros três confrontos terminaram empatados.

Nos jogos entre as equipes em Copa, a vantagem também é da Albiceleste, que bateu a França duas vezes, enquanto os franceses venceram apenas uma. O primeiro confronto entre os times em uma Copa do Mundo ocorreu em 1930, pela fase de grupos. Na ocasião, os argentinos saíram vencedores com o placar de 1 a 0.

A vantagem hermana na Copa foi aumentada em 1978, ano em que se sagrou campeã pela primeira vez. Àquela época, a Argentina venceu a França por 2 a 1. Já na última vez em que se enfrentaram, em 2018, os franceses venceram os argentinos pelo placar de 4 a 3.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Apesar do retrospecto favorável aos argentinos, os franceses apostam em sua maior estrela para desequilibrar o duelo deste ano. Mbappé e Lionel Messi são os dois artilheiros da competição, ambos com cinco gols. Porém, o atacante francês costuma se dar bem ao enfrentar a estrela argentina. Além de fazer parte da equipe da França que bateu a Argentina em 2018, Mbappé também já eliminou o time de Messi na Liga dos Campeões.

Em 2021, quando o craque argentino ainda jogava no Barcelona, o PSG de Mbappé destruiu a equipe catalã no primeiro confronto das oitavas de final da Liga dos Campeões. No jogo de ida, disputado no Camp Nou, o astro francês anotou três gols, enquanto Messi deixou apenas um e a partida terminou em 4 a 1 para o PSG. Já no jogo de volta, o placar foi de 1 a 1, com ambos os craques sendo responsáveis pelos gols das equipes. Naquele ano, a equipe francesa chegou até a semifinal, quando parou no Manchester City.

Na final de domingo, o vencedor trará o terceiro título da Copa para sua seleção, já que ambos os países possuem dois títulos. Pelo lado argentino, Messi não escondeu sua felicidade em disputar sua segunda final de Copa do Mundo.

“Queríamos jogar essa partida (final) e conseguimos. Começamos perdendo, mas estávamos confiantes do que este grupo poderia fazer e pedi para confiarem na gente [...] sabia o que poderíamos fazer. Vamos jogar mais uma final, a Argentina está em mais uma final de Copa do Mundo e vamos desfrutar isso”, disse.

Pelo lado francês, o técnico Didier Deschamps foi quem demonstrou emoção em participar de mais uma final da Copa. Está será a terceira final do treinador, que esteve presente na decisão de 1998, como jogador, e em 2018, já como técnico. Nas duas ocasiões, a França foi campeã.

“Emoção e orgulho definem, evidentemente [...]. A verdade é que estamos há mais de um mês juntos, todos os jogadores, concentração total. Isso aqui não é simples. Nossos jogadores estão sendo recompensados pelo seu suor. Nós conseguimos chegar até aqui e domingo estaremos lá com toda força, buscando o título”, afirmou.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

Argentina: Emiliano Martínez; Molina, Romero, Otamendi e Tagliafico (Acuña); De Paul, Enzo Fernández, Mac Allister e Paredes; Lionel Messi e Julián Álvarez. Técnico: Lionel Scaloni

França: Lloris; Koundé, Upamecano (Konaté), Varane e Theo Hernández; Tchouaméni, Rabiot (Fofana) e Griezmann; Dembele, Mbappé e Giroud. Técnico: Didier Deschamps.

*Estagiário sob supervisão do editor Gabriel Soares

search