Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Brasil Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 15:14 - A | A

Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 15h:14 - A | A

DESMONTE DA EDUCAÇÃO

MEC bloqueia R$ 1,68 bilhão de universidades e institutos federais

O montante seria usado para o pagamento de despesas como contas de luz e água, bolsas de estudo e terceirizados

g1

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nota nesta terça-feira (29) na qual não detalhou o impacto do bloqueio de verba nas instituições federais de ensino superior.

Com um texto curto de duas frases (veja reprodução abaixo), a pasta se limitou a informar que "recebeu a notificação do Ministério da Economia a respeito dos bloqueios orçamentários realizados", mas não deu informações sobre valores ou entidades afetadas.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

O comunicado do MEC foi enviado um dia depois de entidades apontarem um bloqueio de R$ 1,68 bilhão na pasta (sendo R$ 366 milhões para universidades e institutos federais).

No texto, o MEC ainda disse que mantém "tratativas" junto ao Ministério da Economia e à Casa Civil "para avaliar alternativas e buscar soluções para enfrentar a situação". Os dois ministérios não se pronunciaram sobre o bloqueio na educação.

Bloqueio durante jogo do Brasil
 
O bloqueio de verbas para as instituições de ensino foi divulgado por entidades ligadas à educação superior na tarde de segunda-feira (28). Representantes dos reitores, dos estudantes e dos pós-graduandos apontaram que um comunicado obtido junto ao Tesouro Nacional mostra a efetivação de um bloqueio que pode chegar a R$ 1,68 bilhão no Ministério da Educação.

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) alerta para o risco de o bloqueio virar um corte definitivo no orçamento deste ano.

De acordo com o Conif, o prazo final para que as universidades empenhem verbas (leia aqui o glossário da crise) é 9 de dezembro. Em outras palavras: só até essa data as instituições podem "reservar" o dinheiro que será pago quando um produto ou serviço for entregue.

Como faltam cerca de 10 dias para isso, o Conif aponta que o contingenciamento será, na prática, um corte de recursos.

O montante seria usado para o pagamento de despesas como contas de luz e de água, bolsas de estudo e pagamento de empregados terceirizados.

search