Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55
Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55

Política Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2024, 10:34 - A | A

Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2024, 10h:34 - A | A

DEFESA NA CÂMARA

VÍDEO: Prefeito vai apresentar voto de Albano para garantir aprovação em contas

Fernanda Leite

Repórter | Estadão Mato Grosso

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse na última quinta-feira, 8 de fevereiro, que vai respeitar a decisão de alguns vereadores que já anunciaram que votarão pela reprovação de suas contas referente ao ano de 2022.

Na semana passada, a Câmara Municipal colocou em pauta o relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que recomenda a reprovação das contas do gestor devido a uma dívida consolidada líquida que alcançou R$ 1,2 bilhão em 2022. As contas da Prefeitura foram reprovadas no ano passado com o voto de 6 votos contra um, de Valter Albano.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

É com justificativa neste único voto favorável, que o prefeito diz que vai se embasar, juntamente com o resultado do Relatório Anual de Gestão (RAG), que foi positivo. É por meio deste documento que são demonstrados os resultados alcançados na atenção integral à saúde e eficiência na sua execução. Além de subsidiar as atividades de controle e auditoria.

“Eu não conversei com nenhum vereador ainda. Eu respeito demais a independência dos poderes. Vivemos uma relação harmônica e independente, vamos levar o voto do conselheiro Valter Albano que foi extremamente técnico, e contrapõe o voto do Conselheiro Antônio Joaquim. Vamos levar o resultado do RAG que foi aprovado nesta semana por unanimidade, lembrando que o Conselho é o órgão máximo do SUS, e ele aprovou todos os avanços de 2022 e vai ser muito importante para esclarecer aos vereadores e sociedade sobre as contas da prefeitura”, disse.

O prefeito comentou ainda que em sua defesa, vai poder desfazer uma “fake News” sobre a dívida de R$1,2 bilhão.

VEJA VÍDEO DO ESTADÃO MATO GROSSO: 

search