Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07
Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07

Política Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 18:39 - A | A

Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 18h:39 - A | A

SEM PEIXE

Mauro pretende retomar discussão do Cota Zero

Rafael Machado

O polêmico projeto que previa a proibição da comercialização e transporte da pesca de peixes dos rios do Estado e regulamenta a atividade deve retornar no próximo ano. O governador Mauro Mendes (DEM) disse que as pessoas não entenderam a propositura e defendeu a matéria alegando que o peixe está acabando em alguns rios de Mato Grosso.

Em 2019, o Executivo encaminhou a proposta para Assembleia Legislativa, mas devido à grande discussão sobre o tema ele foi arquivado. Na época a matéria ficou conhecida como Cota Zero.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Na época isso deu muita polêmica, as pessoas não entenderam bem, o peixe está acabando no Rio Cuiabá, no Pantanal praticamente não tem mais peixe. O que algumas pessoas defendem é que vá pescando de qualquer jeito até acabar tudo, lamento profundamente isso. Acho que temos que tomar medidas antes que o pior aconteça, e não há um ser humano que conheça o Rio Cuiabá, que conheça o Pantanal ou que conheça outros rios de Mato Grosso que não dê esse testemunho, que ao longo dos anos vem diminuindo. É muito recorrente ver relatos de pessoas que vão pro rio pescar e voltam de lá sem pegar absolutamente nada”, disse Mendes durante conversa com a imprensa na quinta-feira (10).

“É hora de tomar a previdência. hoje temos coragem de fazer o que é certo, a gente paga um preço muito caro pelas decisões equivocadas e o governo vai voltar com esse tema em algum momento”, acrescentou. 

Arquivamento - O projeto começou a tramitar na Assembleia Legislativa em junho do ano passado. Dois substitutivos integrais e uma emenda foram apresentados para alterar as propostas, no entanto, a matéria nem sequer chegou a ser votada. 

Em março deste ano, após consenso entre deputados e Governo do Estado, o projeto foi arquivado. Na época, o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), comentou sobre a contratação de empresa especializada para fazer estudo técnico para elaboração de um novo projeto. 

A proposta deixou pescadores amadores e pequenos empresários do setor preocupados devido ao impacto social e o colapso financeiro, caso fosse aprovada.  

Um dos pontos de maior queixa do setor era ao artigo 18 do projeto que proibia pelo período de cinco anos o transporte, armazenamento e comercialização do pescado oriundo da pesca em rios de Mato Grosso. Além disso, o projeto de lei tratava sobre a Política Estadual de Pesca, regula as atividades pesqueiras e autorizava o exercício da pesca profissional para pessoas registradas. 

search