Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56
Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56

Política Terça-feira, 22 de Novembro de 2022, 12:38 - A | A

Terça-feira, 22 de Novembro de 2022, 12h:38 - A | A

"ESTADO ATÉ APOIA"

Após manifestações descambarem para violência, Pivetta diz que Estado "não cochilou"

Para o governador interino, as manifestações que contestam o resultado das eleições são legítimas

Gabriel Soares

Editor-Chefe | Estadão Mato Grosso

Rafael Machado

Repórter | Estadão Mato Grosso

Vinte dias após o início das manifestações com bloqueios de rodovias, que evoluíram para atos violentos no último final de semana, o governador interino Otaviano Pivetta (Republicanos) afirmou que o governo de Mato Grosso não demorou para agir na manutenção da ordem. Em entrevista coletiva realizada na manhã desta terça-feira, 22 de novembro, Pivetta afirmou que o Estado apoia as manifestações, desde que sejam pacíficas, apesar de elas terem sido declaradas ilegais e antidemocráticas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Pivetta reconheceu que o perfil das manifestações mudou no último final de semana, com a ocorrência de diversos episódios de violência contra caminhoneiros e até um ataque a uma base da Rota do Oeste, que terminou com uma ambulância e um guincho incendiados.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Nos últimos dias, o movimento e as manifestações pelo interior do estado mudaram um pouco de perfil e houve alguns atos de vandalismo, atos criminosos. Houve muita especulação em torno disso, muita desinformação também. Nós queremos esclarecer que o Estado, com suas forças, nunca cochilou. Esses atos que aconteceram não causaram vítimas, nenhum óbito. [...] E a partir desses atos de vandalismo, nós mudamos também a estratégia”, afirmou.

Na manhã desta terça, as forças de segurança do Estado deram início a uma força-tarefa em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, para desobstrução das rodovias de Mato Grosso. Em poucas horas, todos os 18 pontos de bloqueios que haviam nas estradas foram desfeitos. Os bloqueios persistiam desde a noite de sexta-feira, 18 de novembro, em várias cidades.

Para o governador interino, as manifestações que contestam o resultado das eleições são legítimas e, por isso, foram permitidas pelas forças de segurança, enquanto ainda não havia prática de crimes.

“É normal que a sociedade se manifeste. O estado de Mato Grosso demonstrou nas urnas que queria outro resultado. Não deu. Então, não tem nenhum problema nas manifestações pacíficas e ordeiras. O Estado até apoia isso, por ser um governo democrático”, disse.

Em conversa com jornalistas, Pivetta revelou que algumas pessoas que lhe são próximas reclamaram da ação das forças policiais para desfazer a manifestação em Lucas do Rio Verde. Ele foi prefeito da cidade por três mandatos e tem a região como sua base política.

Sobre a ação, ele afirmou que o Estado aguardava apenas uma iniciativa da Polícia Rodoviária Federal para agir, mas já estava com suas forças de segurança a postos.

“Manifestação pacífica, ordeira, a gente respeita. Partiu para baderna, a gente vai pra cima com as nossas forças de segurança. Foi o que foi feito”, enfatizou.

search