Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Polícia Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 23:12 - A | A

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2024, 23h:12 - A | A

CASO ZAMPIERI

VÍDEO: assassino de advogado diz ter sido pressionado por mandantes

Bruna Cardoso

Repórter | Estadão Mato Grosso

 

O assassino de Roberto Zampieri, Antônio Gomes da Silva, de 56 anos, contou, em depoimento, que estava sendo pressionado a matar o advogado. Ele, que é morador de Belo Horizonte, Minas Gerais, teria vindo a Cuiabá para cometer o crime. Zampieri foi morto em frente ao escritório no último dia 5 de dezembro. Nesta sexta-feira, 19, um vídeo do depoimento do suspeito com o delegado Edson Pick, da Polícia Civil, foi divulgado na mídia.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

No vídeo, Antônio explica que estava sendo pressionado por Hedilerson Fialho Martins Barbosa, dono de uma fazenda. Ele é apontado como intermediário entre o mandante e o executor. As investigações apontaram que a arma usada no crime, uma pistola calibre 9 milímetros, é de Hedilerson.

“Uma mensagem que eles mandaram para mim, através do Barbosa, o dono da fazenda, uma pessoa falando assim: ‘ele [Roberto Zampieri] já ficou com a minha [terra]. Isso aí [o assassinato] tem que ser rápido, porque ele já pegou a minha e agora está para pegar do meu irmão. Essa pressão vinha de alguém para o coronel [Etevaldo Luiz Caçadini de Vargas], do coronel para o Barbosa e do Barbosa para mim”, contou em depoimento.

Antônio, Barbosa e Etevaldo Caçadini estão presos temporariamente pelo crime em Cuiabá. O coronel está preso no 44º Batalhão de Infantaria Motorizado, e Antônio e Barbosa estão na Penitenciária Central do Estado (PCE).

 

Veja o vídeo: 

search