Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Polícia Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 12:30 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 12h:30 - A | A

OPERAÇÃO SUPLÍCIO

Polícia fecha o cerco contra torturadores do interior de MT

A ação integrada visa desarticular uma associação criminosa instalada na região de fronteira

Assessoria | Polícia Civil-MT

Doze mandados judiciais foram cumpridos pela Polícia Civil com apoio da Polícia Rodoviária Federal, nesta terça-feira (20.12), na operação “Suplício” deflagrada na região de fronteira do Estado, nos municípios de Porto Esperidião e Glória D'Oeste.

Foram cumpridos 4 mandados de prisões temporárias e 8 de buscas e apreensões domiciliares, expedidos pelo juízo da Comarca de Porto Esperidião (326 km a oeste de Cuiabá), após investigações da Delegacia de Polícia visando combater a criminalidade na região.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Os alvos da operação “Suplício” integram uma associação criminosa investigada pelo cometimento de crimes como tortura, homicídio qualificado, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa armada.

 Conforme o delegado Marcelo Ferreira de Menezes, as apurações indicam que as torturas foram realizadas com o objetivo de castigar as vítimas, em razão de dívidas contraídas com trafico de entoprecentes.

“As sessões de tortura conhecidas como Salve, eram filmadas pelos suspeitos e divulgadas em redes sociais com intuito de causar temor na população. Os envolvidos também são acusados de homicídio qualificado relacionado ao tráfico de drogas", destacou o delegado.

Além do cumprimento das ordens de prisão temporária e buscas, o trabalho operacional resultou na apreensão de armas de fogo, porção de maconha, uma motocicleta, aparelhos celulares, entre outros objetos. Um dos envolvidos foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, e outros dois responderão Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uso de drohas.

Participaram da ação a Delegacia de Porto Esperidião, com o apoio das Delegacias de Rio Branco, São José dos Quatro Marcos, Araputanga, Mirassol D’Oeste, 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres, Delegacia Regional de Cáceres e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

search