Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07
Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07

Polícia Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 07:52 - A | A

Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 07h:52 - A | A

AÇÃO DA DHPP

Oito criminosos do Comando Vermelho são presos por triplo homicídio

Jefferson Oliveira
Cuiabá

Após pouco mais de um ano de investigações, a equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) desvendou nesta semana um crime bárbaro que chocou Cuiabá em 2019, onde três jovens foram executados dentro de uma casa no bairro Nova Esperança.

A equipe responsável pelas investigações realizou, na tarde desta quinta-feira (10), uma coletiva de imprensa, onde informou que oito integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV-MT) foram presos por envolvimento no crime. A investigação que se iniciou logo após os assassinatos, teve a participação das equipes dos delegados Fausto Freitas, Caio Fernando Albuquerque e Mário Roberto Santiago Jr.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

No dia do crime, uma testemunha que estava no imóvel conseguiu fugir e, em depoimento à DHPP, revelou que os criminosos achavam que os moradores do imóvel onde aconteceu o crime seriam membros do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Os investigadores começaram trabalhando com essa linha de investigação. No entanto, não foi comprovada a participação das vítimas em nenhum grupo criminoso. Os policiais conseguiram levantar durante o período investigativo que dias antes do crime, os três foram levados pelo grupo criminoso a uma casa onde tiveram os aparelhos celulares vistoriados e foram interrogados em uma espécie de 'tribunal'.

Os três jovens mortos, dois de 25 anos e um de 18, haviam saído de São Paulo e, depois de passar por Campo Grande vendendo tapetes, alugaram uma casa no Nova Esperança, junto com outras pessoas, para ficar enquanto trabalhariam na cidade.

Para solucionar o caso, os policiais realizaram dezenas de diligências, depoimentos, apuração de elementos informativos para chegar à fundamentação do caso, que desvendou o envolvimento de diversas pessoas, com passagens criminosas, inclusive algumas delas implicadas em outro homicídio ocorrido em julho de 2019, na mesma região.

“Conseguimos apurar, no primeiro momento, que os três jovens foram interrogados por um grupo grande, aproximadamente 15 pessoas armadas. Já no dia da execução, foi identificada a participação de quatro pessoas que chegaram na casa e fizeram diversos disparos. O importante é que a investigação reuniu elementos para a fundamentação do inquérito e a identificação e responsabilização dos criminosos”, disse o delegado Mário Roberto Santiago.

Com a apuração da participação dos envolvidos, os delegados solicitaram na Justiça os mandados de prisão contra os oitos envolvidos. Quatro investigados pelo triplo homicídio foram presos na Capital e encaminhados à unidade prisional do Capão Grande, em Várzea Grande.

Os outros quatro envolvidos tiveram os mandados cumpridos na Penitenciária Central do Estado (PCE), onde já estavam presos desde o início de novembro deste ano após ação deflagrada pela DHPP para prender os envolvidos em outro homicídio que vitimou Diego Gomes Vilela, no bairro Jardim Industriário, também em Cuiabá.

“A investigação exigiu um tempo, pois tem complexidade, muitas pessoas envolvidas, e mesmo diante da pandemia, que exigiu um regramento diferente em função das medidas sanitárias, a DHPP conseguiu esclarecer os crimes”, disse o delegado Fausto Freitas.

Após a conclusão do inquérito, os policiais vão remeter os autos ao Ministério Público que vai analisar e decidir se acata ou não a denúncia contra os envolvidos.

(Com assessoria PJC)

search