Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Polícia Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2022, 11:43 - A | A

Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2022, 11h:43 - A | A

PASSANDO PANO

Jovem rastreia celular perdido e descobre adolescente o utilizando com aval da mãe

Assessoria | Polícia Civil-MT

Um aparelho celular produto de apropriação indébita ocorrido em Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá) foi recuperado pela Polícia Civil de Mato Grosso, nesta quinta-feira (01.12). Nas investigações foi descoberto que o aparelho estava em posse de um jovem no estado de Goiás.

O aparelho celular foi subtraído no mês de maio, durante a festa da cidade em Vila Rica. Na ocasião, a vítima perdeu o telefone, que foi recolhido pelo jovem. No seguinte aos fatos, a vítima tentou contato com o seu aparelho de telefone, ligando e enviando mensagens, porém não teve retorno.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Dias depois, a pessoa que apropriou do veículo estava usando o aplicativo de mensagens com o número da vítima como se fosse seu. A vítima conseguiu o resgate do número, porém ainda não havia informações sobre o aparelho celular.

Durante a apuração dos fatos, os policiais da Delegacia de Confresa conseguiram identificar uma mulher que estaria envolvida na apropriação do aparelho. A suspeita foi ouvida e confessou que o celular estava em posse do seu filho que mora no estado de Goiás e se comprometeu a buscar o aparelho e devolver para a vítima.

O aparelho foi entregue na quinta-feira (01) na Delegacia de Vila Rica, sendo posteriormente devolvido à vítima. Segundo o delegado Diogo Jobane, a mãe responderá a Termo Circunstanciado de Ocorrência pelo apropriação de coisa achada. Já o filho, menor de idade, responderá a Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC).

“Quem encontra algo perdido tem até 15 dias para entregar o bem em alguma delegacia ou repartição pública, para não incorrer no crime de apropriação de coisa achada”, disse o delegado.

 

search