Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Judiciário Terça-feira, 13 de Dezembro de 2022, 15:41 - A | A

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2022, 15h:41 - A | A

TERRORISMO EM SINOP

Justiça dá liberdade a bolsonarista suspeito de incendiar caminhões em MT

Felipe Leonel

Repórter | Estadão Mato Grosso

Desembargadores da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1) acataram parcialmente o pedido de habeas corpus de Olair Correa, preso em flagrante no dia 21 de novembro, após supostamente atear fogo em caminhões na BR-163, em Sinop, durante as manifestações antidemocráticas em Mato Grosso. A decisão foi por unanimidade.

O relator do processo, desembargador César Jatahy, determinou que Olair não organize ou participe de manifestações que são investigadas no processo, além de não manter contato com os demais investigados. Ele também deverá comparecer periodicamente em juízo e fica proibido de deixar a comarca sem autorização judicial.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A prisão

No momento da prisão, Olair estava na mesma caminhonete que foi filmada no momento que um caminhão foi atacado em Sinop e incendiado. Dentro do veículo, estavam 7 recipientes com gasolina, estopa e isqueiro, materiais usados para fabricação de bombas incendiárias caseiras.

Eles também estavam em posse de uma arma de fogo e armas brancas, o que reforçou a periculosidade dos acusados. O veículo tinha um adesivo de apoio à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) na tampa traseira.

Ao transformar a prisão em flagrante em preventiva, o juiz da 5ª Vara Federal, Jefferson Schneider, entendeu que Olair agiu em “conduta premeditada, organizada, continuada e com nítida escalada de violência tendente a obstruir a livre circulação de pessoas e veículos no Estado de Mato Grosso, tudo com o aparente objetivo de impugnar o resultado das urnas, cujo resultado já foi proclamado pelo Tribunal Superior Eleitoral”.

search