Dollar R$ 5,45 Euro R$ 5,94
Dollar R$ 5,45 Euro R$ 5,94

Cidades Quinta-feira, 12 de Novembro de 2020, 17:05 - A | A

Quinta-feira, 12 de Novembro de 2020, 17h:05 - A | A

NOVEMBRO AZUL

Toque ainda é maior tabu entre homens que evitam exame contra câncer da próstata

Assessoria

O Brasil deve encerrar 2020 com pelo menos 65.840 mil novos casos de câncer de próstata. A projeção é do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que aponta ser este o maior problema enfrentado pelos homens, no país.

Apesar da campanha Novembro Azul - que trata sobre a importância de prevenção ao câncer de próstata -, o principal tabu que ainda cerca o assunto é a necessidade do exame clínico através do toque retal para que o diagnóstico seja feito de maneira precoce.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

O médico oncologista Leonardo Andrade Pinheiro, que atende no Hospital São Mateus, em Cuiabá, explica que o exame costuma ser rápido e indolor, mas que mesmo assim, muitos homens ainda o evitam por uma questão de desconhecimento e preconceito, que podem resultar em complicações sérias em um caso de câncer de próstata constatado de forma tardia.

“O homem precisa encarar as questões relacionadas à sua saúde de maneira mais madura. A conscientização é a melhor maneira de quebrar esse tabu e campanhas como a do Novembro Azul tem justamente essa finalidade”, enfatiza o médico.

Fatores de risco

Leonardo explica que o principal fator de risco para o câncer de próstata é o envelhecimento e, que a doença é rara em homens antes do 50 anos, mas o risco aumenta rapidamente após essa idade.

“O histórico familiar de parentes de primeiro grau (pai, irmãos) com diagnóstico de câncer de próstata mais do que dobra o risco de um indivíduo desenvolver a doença. Outros fatores como obesidade, tabagismo, inflamação da próstata e dieta rica em carne vermelha e laticínios e pobre em legumes e frutas podem ter alguma relação com a gênese do câncer de próstata, mas ainda requerem mais estudos”.

Como prevenir?

As principais dicas para a prevenção contra o câncer de próstata é a manutenção de um estilo de vida saudável, com dieta equilibrada e exercícios físicos regulares.

“Mas uma vez que os principais fatores de risco não podem ser modificados, a melhor forma de prevenção ainda é o diagnóstico precoce através de exames de rastreamento. Quando a doença tem pequeno volume e está restrita a próstata, as chances de cura e controle da doença aumentam de forma exponencial”, explica o médico.

Leonardo enfatiza que o check-up para o câncer de próstata com o exame de sangue PSA e o toque retal é recomendado, em geral, a partir dos 50 anos e para os que têm parente de primeiro grau com o diagnóstico, a investigação deve começar aos 45 anos.

Várias doenças como o diabetes, dislipidemia (níveis elevados de LDL, níveis baixos de HDL e níveis elevados de triglicérides) e alguns tipos de câncer como o de estômago e intestino, além do câncer de próstata podem ser diagnosticados através de exames de rastreamento.

“O diagnóstico precoce dessas condições faz toda a diferença no prognóstico. Quanto mais cedo são detectadas, maior a chance de cura ou controle e menor o risco de complicações”, pontua.

search