Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55
Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55

Cidades Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 21:07 - A | A

Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 21h:07 - A | A

RESISTÊNCIA SINDICAL

Servidores de Sinop anunciam paralisação contra reforma administrativa

Paralisação é resposta à contratação da Fundação Getúlio Vargas (FGV) pela Prefeitura Municipal, no valor de R$ 850 mil

Assessoria

Servidores públicos municipais de Sinop declararam que irão paralisar suas atividades por 24 horas no próximo dia 19 de março. A decisão de greve, anunciada por tempo determinado, surge como resposta à contratação da Fundação Getúlio Vargas (FGV) pela Prefeitura Municipal, no valor de R$ 850 mil.

Segundo as entidades Sindicais (Sintep e SSPMS), o objetivo da contratação seria promover o que consideram ataques aos direitos dos servidores públicos e desmantelar o plano de carreira da educação e o plano de carreira, salário e vencimentos dos demais servidores municipais.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A Prefeitura de Sinop, sob gestão do prefeito Roberto Dorner, do partido Republicanos, constituiu grupos de trabalho que, sob a égide de uma "reforma administrativa", propôs alterações nos planos de carreira que dificultariam a progressão dos servidores por meio de formação escolar e tempo de serviço.

A FGV, conhecida por seu lema de assessorar prefeituras na redução de investimentos remuneratórios em servidores públicos, foi contratada para elaborar essas mudanças, as quais foram conduzidas de maneira reservada, despertando preocupação e indignação entre os sindicatos.

O Sindicato dos Trabalhadores da Educação e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sinop têm expressado profunda preocupação com a proposta, argumentando que os recursos destinados à contratação da FGV poderiam ser melhor aplicados em outras áreas críticas do município, como saúde e infraestrutura. Até mesmo, para o custeio do concurso público para suprir as demandas de falta de servidores em todas as secretárias do Município.

Diante da repercussão negativa e do possível desgaste eleitoral, visto que o prefeito Roberto Dorner é candidato à reeleição, houve um recuo temporário na implementação das reformas para não impactar nos seus possíveis votos e de seus aliados políticos. Contudo, a manutenção do contrato com a FGV e a continuidade dos estudos para as reformas sugerem que, em caso de reeleição da atual administração, as mudanças nos planos de carreira podem ser retomadas já nos primeiros dias de 2025.

A Prefeitura de Sinop, até o momento da publicação, não se manifestou ao anuncio de paralisação oficializado pelo Sintep-MT e Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sinop (SSPMS) sobre a greve anunciada e as críticas à contratação da FGV. A situação permanece em aberto, com a comunidade local e os servidores públicos atentos às próximas movimentações da administração municipal.

search