Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56
Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56

Cidades Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2024, 15:59 - A | A

Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2024, 15h:59 - A | A

CIDADE ALAGADA

Em Cáceres, Defensoria avalia medidas de auxílio às famílias atingidas por chuva

Janaiara Soares e Barbara Argôlo - DP

A Administração da Defensoria Pública de Mato Grosso esteve em Cáceres (a 218 km de Cuiabá), durante toda quarta-feira (14), para visitar as famílias impactadas pela chuva do último final de semana. A comitiva que foi acompanhada pela Prefeitura da cidade e por representantes do Governo do Estado, avaliou os impactos e vai buscar nos próximos dias alternativas para minimizar a situação de sofrimento dos moradores da cidade. 

Na oportunidade, o secretário executivo da Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso, Clodoaldo Gonçalves de Queiroz, visitou os bairros e deve trazer para discussão interna da instituição, maneiras de atender os mais de 7 mil moradores da cidade que tiveram suas casas e bens destruídos pelas chuvas. Além disso, a Defensoria vai oficiar a prefeitura da cidade para cobrar providências urgentes em locais visitados que ainda não foram tratados. 

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

De acordo com Clodoaldo, a Defensoria Pública pode ajudar principalmente aqueles que perderam suas documentações. “Essas famílias, muito provavelmente, devem ter perdido documentos ou podem ter direito a auxílios que vão ajudar nesse momento”, explica o Secretário Executivo. 

Além disso, demandas individuais como no aspecto de saúde, que podem ter sido agravadas com a enchente e no aspecto coletivo, como a tomada de providências por parte da prefeitura e do Estado, podem ser cobradas pela Defensoria. “São muitas situações, pessoas que precisam de atendimento imediato na área da saúde, que perderam tudo, imóvel que tem risco de cair, além de levar atendimento jurídico completo, mesmo que não seja decorrente da enchente”, ressalta Clodoaldo.

Os representantes da Administração Superior também fizeram um levantamento no Núcleo da Defensoria em Cáceres, quanto aos prejuízos decorrentes da enchente.

A chuva do sábado (10) atingiu 7 mil moradores após o córrego Sangradouro transbordar, afetando os bairros Cavalhada I, II e III, Maracanãzinho, Vila Nova, Betel, Cohab Velha, Santa Cruz e Espirito Santo. Além disso, foi decretado estado de calamidade pública nas áreas atingidas. Nesta quarta-feira à tarde, a Defensoria suspendeu o atendimento presencial do núcleo, que retornará na quinta-feira (15).

A prefeita de Cáceres, Eliene Liberato Dias, parabenizou a iniciativa da Defensoria Pública. “Acho importante essa parceria nesse momento, principalmente no pós-tragédia. Agora é necessário auxiliar essas famílias que precisam reestabelecer seus documentos e também precisam de meios de informações e esclarecimento”.

search