Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Brasil Quarta-feira, 27 de Março de 2024, 15:19 - A | A

Quarta-feira, 27 de Março de 2024, 15h:19 - A | A

22% DE APROVAÇÃO

Congresso Nacional tem a melhor avaliação desde 2003

g1

A avaliação do Congresso Nacional é a melhor desde 2003, conforme pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (27).

Veja os números:

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Ótimo/bom: 22% (era 18%);
Regular: 53% (era 43% em dezembro de 2023);
Ruim/péssimo: 23% (era 35%);
Não sabem: 2% (era 4%).

A pesquisa considera como aprovação o indicador "Ótimo/bom", já a reprovação tem como base "Ruim/péssimo".

Os percentuais representam a melhor avaliação do Congresso desde 2003, quando 24% aprovavam o desempenho do Congresso, enquanto 22% reprovavam. Os números deste ano repetem os registrados em abril de 2019.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas nos dias 19 e 20 de março em 147 cidades do Brasil. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

Confiança
 
O Datafolha também mediu o nível de confiança dos brasileiros nas instituições públicas. A desconfiança no Congresso Nacional cresceu em relação a setembro de 2023.
Veja os números:
 

Não confia: 40% (era 35% em setembro);
Confia um pouco: 49% (era 55%);
Confia muito: 10% (era 9%).
 
A desconfiança nos partidos políticos foi de 46% para 50%, no limite da margem de erro.
Além de Congresso e partidos políticos, o Datafolha levantou dados sobre a confiança dos brasileiros em outras 8 instituições, inclusive da Presidência da República e do Supremo Tribunal Federal.

Avaliação do STF
 
Na terça-feira (26), o Datafolha mostrou que 29% dos brasileiros aprovam o trabalho do Supremo Tribunal Federal (STF). A reprovação à Corte caiu 10 pontos desde dezembro.
Veja os números abaixo:
 

Aprovam: 29% (era 27% em dezembro);
Regular: 40% (era 31%);
Reprovam: 28% (era 38%);
Não sabem: 3% (era 4%).

 

search