Dollar R$ 5,15 Euro R$ 5,60
Dollar R$ 5,15 Euro R$ 5,60

Videos Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 09:32 - A | A

Terça-feira, 14 de Maio de 2024, 09h:32 - A | A

MAL SÚBITO

VÍDEO: Médico gravou vídeo antes de morrer em abrigo no RS

g1

O médico cardiologista Leandro Medice, de 41 anos, encontrado morto em um abrigo de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul na manhã desta segunda-feira (13), estava fazendo a sua primeira missão humanitária. Antes de viajar para o estado que foi atingido pela tragédia da chuva, o profissional compartilhou vídeos falando sobre o desejo em ajudar as vítimas das chuvas e disse estar "ansioso".

"Ei pessoal! Hoje eu estou fazendo uma coisa diferente. Pela primeira vez, eu vou partir para uma missão humanitária. O Sul está precisando da gente. Então, saí um pouco da minha rotina, do conforto do consultório. A cirurgia acabou agora pouco, a gente já emendou. São 4h da manhã agora. A gente tá indo pra lá ajudar os nossos irmãos que estão precisando. Eu vou tentar passar pra vocês aqui a real situação que está lá até mesmo pra gente conseguir juntar mais forças pra ajudar o pessoal, que está precisando em meio a essa catástrofe no Sul. Assim que eu conseguir, eu mostro tudo que está acontecendo e vamos juntos nessa missão. Conto com a oração de vocês pra gente juntar forças e ajudar o máximo de pessoas que a gente conseguir. ", disse na publicação.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Entre os comentários que Medice recebeu de incentivo ao trabalho, um deles foi da própria mãe, Andrea Medice. No domingo, quando ele viajou, era celebrado justamente o Dia das Mães. Ele deixou a mãe em casa para ir ajudar as vítimas da chuva. 

"Que lindo!!! Deus os acompanhe e conserve esse amor em seus corações. Esse é um presente que jamais sairá das minhas lembranças. Feliz Dia das Mães para todas nós, mulheres guerreiras que conseguirão vencer mais essa batalha. Deus as abençoe", disse a mãe do profissional na publicação.

Em outro vídeo, que foi publicado no perfil da empresa de estética capilar em que o médico trabalhava, em Vila Velha, Medice contou que já tinha saído de Vitória e disse que a aeronave havia parado no Aeroporto de Navegantes, em Santa Catarina, para abastecer

"Agora que vai chegando perto, a gente fica mais ansioso", disse no vídeo.

Suspeita de mal súbito

De acordo com o esposo de Leandro, o acupunturista João Paulo Martins, Medice trabalhou a semana inteira com cirurgias na empresa de estética capilar e organizou a viagem ao Rio Grande do Sul com um grupo de amigos, também médicos, em um jato particular.

No mesmo dia, Medice contou ao esposo que trabalhou o dia inteiro aferindo pressão e fazendo os primeiros atendimentos básicos para as vítimas da chuva na região.

Por telefone, Leandro contou ao marido, ainda na noite de domingo, após um dia inteiro de trabalhos, que foi recebido com muito carinho no abrigo. Disse que trabalhou o dia todo e que ia dormir para estar pronto para trabalhar nesta segunda-feira (13).

"Leandro roncava um pouco e, por isso, preferiu dormir mais afastado dos amigos. Me contou que era tudo muito organizado, que conseguiram um colchão muito limpo e que já estava com saudade de mim. Estávamos juntos há seis anos e disse que não lembrava qual tinha sido a última vez que tinha viajado sozinho", contou muito emocionado.
 
O retorno do profissional ao Espírito Santo seria nesta segunda. No entanto, o marido de Leandro contou ainda que, ao amanhecer, o médico não apareceu no ponto de encontro no horário combinado com os outros profissionais. "Ele sempre foi muito pontual. As amigas foram até ele e já o encontraram morto", relatou aos prantos.

"Antes de dormir, mostrou o vídeo do nosso casamento às amigas que viajaram com ele e contou como tudo tinha sido maravilhoso. Esse foi o último assunto da noite, segundo as próprias médicas", contou João Paulo.

A morte do profissional foi confirmada cerca de 24 horas após ele ter viajado. Nas redes sociais, a mãe do profissional também compartilhou uma publicação, na qual disse que Medice teve um infarto fulminante.

Querido por todos

Leandro era casado com João Paulo e tinha duas irmãs. Nas redes sociais, além da rotina de trabalho, o profissional também compartilhava as viagens que fazia com o marido, encontros com a família e com os amigos.

"Ele era muito saudável, sempre cuidou da saúde. Nunca teve histórico nenhum de problemas. Eu ainda não consigo acreditar no que aconteceu. Quando me contaram, pensei que fosse brincadeira. Ele foi para ajudar as pessoas e aconteceu essa tragédia", contou o acupunturista João Paulo Martins ao g1.

A primeira formação de Leandro Medice era em fisioterapia. Em seguida, ele cursou Medicina e fez especialização em Cardiologia, trabalhou como médico intensivista e também se dedicou ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Nos últimos anos, se dedicou na especialidade de estética capilar em uma empresa localizada na Praia da Costa, em Vila Velha, que tinha com o marido.

Um dos pacientes do médico, o advogado Michel Sabino, disse ao g1 que também tinha uma relação de amizade com o profissional, e lamentou a morte de Medice.

"Ele era um ser humano que contagiava aos que estava ao seu redor. Um profissional atencioso, um filho base da família, um amigo presente e incansável em fazer o bem", pontuou.

Durante nove anos, o profissional fez parte do corpo clínico do Hospital Evangélico de Vila Velha (HEVV), entre 2012 e 2021. Medice atuou no hospital como médico intensivista na unidade de terapia intensiva (UTI).

O hospital divulgou uma nota lamentando a morte do profissional.

"A direção do HEVV ressalta que dr. Leandro Medice sempre foi uma pessoa muito querida pelos colegas de trabalho e um profissional exemplar durante os anos em que atuou no hospital. A direção lamenta, profundamente, a morte súbita do médico".

O coordenador do Serviço de Cardiologia da unidade, o médico Diogo Barreto, acrescentou ainda que Medice era muito querido.

"Eu trabalhei com ele diretamente cerca de quatro anos. Era uma pessoa ímpar, íntegro, de uma índole incrível. Todo mundo gostava dele porque ele cativava a todos. Ele vai ser lembrado como uma pessoa alegre que agregava coisas boas para todos. Toda a equipe que trabalhou com ele ficou muito sentida. Triste notícia", comentou Diogo.

VÍDEO

search