Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76
Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76

Política Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2024, 14:52 - A | A

Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2024, 14h:52 - A | A

DONO DO TEMPO

Mauro consulta aliados para decidir entre Botelho e Garcia

Fernanda Leite

Repórter | Estadão Mato Grosso

O governador Mauro Mendes (União) disse nessa sexta-feira, 9 de fevereiro, que vem tendo diversas agendas e reuniões com pessoas que compõem seu grupo político para decidir qual será o destino do União Brasil em Cuiabá e se o candidato do partido será o chefe da Casa Civil, Fábio Garcia (UB), ou o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (UB).

Mendes se denomina “disruptivo” (direção contrária que seus concorrentes sequer considerariam seguir), e que não tem “compromisso com o tempo”

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Eu sou um homem que faço aquilo que é lógico, mas eu sempre fui um cara disruptivo. [...] E não tenho compromisso com o tempo, tenho um compromisso em tomar decisões sensatas, equilibradas. E na dimensão do cargo que me foi dado, o de governador de Mato Grosso, e presidente do União Brasil, e vou tomar sim essa decisão. Ontem tive uma conversa com o deputado Botelho e com o deputado Fábio Garcia, extremamente tranquila, e falei que precisaria mais algumas horas ou dias. Estou ouvindo várias pessoas. Ontem eu fiz umas oito reuniões com várias pessoas, e hoje, ao longo do dia, terei outras reuniões e, assim que eu considerar que tenho todos os elementos para tomar essa decisão, ela vai ser comunicada por mim, mas não necessariamente tomada por mim”, esclareceu.

Por mais que o governador seja o presidente do diretório estadual do União, ele diz que não vive em função da eleição por Cuiabá.

“Eu estou analisando porque eu não vivo em função da eleição de Cuiabá. Eu sou presidente do União Brasil e nós estamos cuidando do estado. As coisas estão amadurecendo e caminhando, porque estamos há 9 meses da eleição e não sei o porquê deste afogadilho. Eu não vou dar data e nunca quis dar data”, finalizou.

 

search