Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,95
Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,95

Política Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 06:30 - A | A

Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2020, 06h:30 - A | A

SOB ANÁLISE

Empresas públicas de MT ainda correm risco de extinção

Rafael Machado

O governador Mauro Mendes (DEM) disse que as empresas públicas do Estado ainda correm o risco de serem extintas, caso não comprovem sua viabilidade financeira. 

Mauro disse que no início de sua gestão conseguiu autorização do Legislativo para extinguir cinco autarquias. Apenas a Central de Abastecimento do Estado (Ceasa) teve o processo de extinção iniciado.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) e Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso S.A (Desenvolve MT), antiga MT Fomento, conseguiram demonstrar suas viabilidades econômicas e escaparam do processo.  

“Até agora nós extinguimos a Agem [Agência de Desenvolvimento Metropolitano da Região do Vale do Rio Cuiabá] e Ceasa. Duas nós fizemos um processo forte de enxugamento, uma delas foi a MT Fomento. A empresa que não dá mais prejuízo para os cofres públicos, ela dá resultado e presta um serviço agora relevante. Temos também a MTI, reduzimos mais de 200 profissionais, houve uma forte redução da folha, e a tecnologia da informação está no eixo principal da estratégia da eficiência pública e nós não vamos mais extinguir essas duas empresas”, explicou o governador.  

Mendes comentou que está programada a aplicação do Plano de Demissão Voluntária (PDV) na Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer). Existe uma forte cobrança no Legislativo para que a Empaer seja excluída da lista.  

“As demais continuam sub judice, continuamos analisando, tem PDV programado para Empaer, vamos ver o resultado disso, mas são empresas que ainda correm o risco de serem extintas”, disse.  

Também na lista de empresas públicas que correm o risco de serem extintas está a Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat).

search