Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,62
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,62

Política Terça-feira, 09 de Janeiro de 2024, 10:51 - A | A

Terça-feira, 09 de Janeiro de 2024, 10h:51 - A | A

CANSOU DE ESPERAR

Em meio a indefinição de Botelho, PSD fecha apoio a candidatura do PT em Cuiabá

Segundo Fávaro, Lula teria sugerido ainda que o partido indique um nome para ser vice na chapa

Fernanda Leite

Repórter | Estadão Mato Grosso

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD), se reuniu com o presidente Lula da Silva (PT) no final da tarde dessa segunda-feira (8) para tratar sobre o tabuleiro eleitoral de Mato Grosso e a disputa pelo Palácio Alencastro na eleição deste ano. Do encontro, saiu um compromisso para que o PSD apoie a candidatura do PT para a Prefeitura de Cuiabá neste ano.

Fávaro conta que explicou a Lula que seu partido ficou esperando por cerca de um ano uma resposta do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (União), com a intenção de lançá-lo como pré-candidato. Porém, a situação de Botelho segue indefinida, já que ele ainda busca espaço dentro do União Brasil para lançar sua candidatura.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Após a solenidade de 8 de Janeiro, o presidente me convidou para ir lá no Palácio e quis falar um pouco de política. Ele pediu pra explicar o tabuleiro de como é que está sendo montado em Mato Grosso. Expliquei que o PSD não tinha definição em Cuiabá e há um ano aguarda Botelho [...], mas que ele quer mesmo é ser candidato pelo União Brasil”, disse.

Conforme Fávaro, Lula pediu que o PSD apoie a a pré-candidatura do PT em Cuiabá, que ainda irá definirá entre o deputado estadual Lúdio Cabral e a ex-deputada federal Rosa Neide, atual diretora da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

“[Lula] disse que quer o PSD junto com a Federação, se o PSD não tem definição, e disse respeitar [o PSD]”, disse.

O ministro terá outra agenda com o presidente Lula para tratar sobre o pleito eleitoral das cidades de Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande e demais grandes polos.

“Marcamos para o final do mês de janeiro para definirmos a candidatura. E vamos deixar para escolher vice na convenção [do PT], junto com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann e com o presidente do PT em Mato Grosso, deputado estadual Valdir Barranco. Vamos ampliar o debate e alinharmos a candidatura em Cuiabá. Depois disso, ele [Lula] perguntou um pouco de Rondonópolis e expliquei que o quadro está indefinido, porém com algumas candidaturas. Temos as apostas do PSD, tem candidatura do PSB, tem candidatura do PT e outros. E o presidente disse pra colocarmos isso na mesa e organizar o nosso grupo político em Mato Grosso”, disse Fávaro, durante entrevista à Rádio Cultura FM.

Por fim, o presidente do PSD em Mato Grosso falou que não impôs a indicação de um vice do PSD em Cuiabá. Porém, a oferta teria sido feita pelo próprio Lula e deve ser debatida com a federação Brasil da Esperança (PT-PV-PCdoB).

“Eu não impus a vice, mas passa pela vice. O [Lula] falou assim ‘vocês têm bons nomes e poderia indicar um vice?’. Vamos levar para Federação e debateremos isso”, concluiu

search