Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61
Dollar R$ 5,17 Euro R$ 5,61

Política Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 07:05 - A | A

Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 07h:05 - A | A

COMANDO DA AL

Com desistência de Botelho, Russi busca votos para sua eleição a presidente

Atual primeiro-secretário afirma já ter 10 votos e pretende ampliar apoio para ser eleito no dia 1º de fevereiro

Rafael Machado

Repórter | Estadão Mato Grosso

Contrariando a pecha de ter tido um mandato à frente da Assembleia Legislativa subserviente ao Governo do Estado, o deputado estadual e atual primeiro-secretário da Casa, Max Russi (PSB), afirma que seu projeto para o próximo biênio é garantir a independência do Legislativo, mantendo a relação harmoniosa com os demais Poderes. Ele está em processo de construção de sua candidatura e busca o apoio dos indecisos, que agora não contam mais com a candidatura de Eduardo Botelho (União) à sua quarta reeleição.

“Vou manter a independência do Poder Legislativo dialogando muito com o Poder Executivo e o Poder Judiciário. A Assembleia tem de trazer as discussões para dentro, melhorar os projetos, fazer a fiscalização, fazer as cobranças necessárias, mas sempre apoiando as pautas que forem boas para Mato Grosso”, disse durante entrevista à imprensa.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Russi defendeu um Legislativo mais participativo, aberto para atender todas as demandas da sociedade, e destacou que os modelos das últimas gestões, onde participou como presidente e primeiro-secretário, acabou obtendo bons resultados que garantiu a reeleição de 18 parlamentares da atual legislatura.

“Todos os problemas, de todos os segmentos, acabam parando dentro da Assembleia Legislativa e junto com os demais parlamentares, fortalecemos o parlamento estadual”, disse.

A eleição da próxima Mesa Diretora acontece no dia 1° de fevereiro de 2023.

Apoio

Max comentou que tem a sinalização de 10 deputados em apoio à sua candidatura à presidência. Com Botelho fora da disputa, ele espera ampliar o placar para obter, pelo menos, o consenso da maioria.

“Eu vou conversar com todos os deputados, eu já tinha sinalização de 10 parlamentares que votariam se eu fosse candidato, e eu não tinha procurado muitos deputados. Agora não, não havendo a candidatura do Botelho, vou procurar os outros parlamentares, vou conversar, e eu acredito que esse número vai crescer nas próximas semanas, que a gente possa atingir 14, 15, 16 votos, que são suficientes para eleição do novo presidente e da nova Mesa Diretora”, disse.

Russi falou que ainda não fechou sua chapa e que pretende indicar nomes para os demais cargos da Mesa assim que fechar seu arco de apoio.

search