Dollar R$ 5,41 Euro R$ 5,80
Dollar R$ 5,41 Euro R$ 5,80

Política Terça-feira, 26 de Outubro de 2021, 18:11 - A | A

Terça-feira, 26 de Outubro de 2021, 18h:11 - A | A

EM DEFESA DE BOLSONARO

Cattani: Liberdade de expressão não está valendo mais nada no Brasil

Deputado defendeu o presidente Bolsonaro após episódio com desinformação sobre vacinas e HIV

Da Redação

O deputado estadual Gilberto Cattani (PSL) saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), acusado de disseminar desinformação sobre a relação entre a vacina contra covid-19 e o risco de contrair HIV. Após o presidente ler um trecho de suposta notícia da Revista Exame, a live foi retirada do ar pelo Instagram, Facebook e YouTube.

Na live, o presidente segurava um texto de um site conhecido por disseminar fake news, chamado de ‘Before It’s News’ (antes de ser notícia, em tradução livre). O presidente ainda leu parte do texto que apontava que ‘relatórios oficiais’ do governo do Reino Unido sugeriam que pessoas totalmente vacinadas estariam desenvolvendo Aids.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

“Liberdade de expressão no nosso país não está valendo mais nada. Ele estava lendo a revista, depois ele pegou a revista, soltou para um lado e disse que não ia comentar”, disse Cattani, na manhã desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa.

O deputado também reagiu ao pedido do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, para que o presidente seja investigado.

"Mais um pedido para ele ser investigado por uma leitura que ele fez. É como eu disse: se não tem um crime, eles inventam. É que nem a CPI da palhaçada, cria-se", comentou.

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Cattani comparou a situação de Bolsonaro com a leitura de uma passagem bíblica e perguntou se poderia ser punido também por ler um trecho do livro de Levítico, que diz: "Não te deitarás com um homem como se deita com uma mulher. Isso é abominável!".

“Está escrito na Bíblia. É a minha opinião ou eu tô dizendo o que está escrito na Bíblia?”, questionou.

Na hora, o parlamentar criticava que ‘ninguém fala nada da revista Exame’, que publicou matéria com o título “Algumas vacinas contra a covid-19 podem aumentar o risco de HIV”.

Ocorre que a matéria é de outubro de 2020, quando as vacinas ainda estavam em desenvolvimento e a publicação deixava claro que para ter esse ‘risco de infecção’ a pessoa precisaria se expor ao HIV. Ou seja, a infecção pelo HIV não acontece somente por tomar a vacina da covid. Entenda mais detalhes em matéria feita pelo Poder 360.

POLÊMICA E OPINIÃO

Sempre polêmico em suas opiniões, o deputado se envolveu em uma confusão em maio deste ano, ao postar que "ser homofóbico é uma escolha, ser gay também". Após ser duramente criticado, o deputado entrou com uma ação contra a vereadora Edna Sampaio (PT), que o chamou de homofóbico, exercendo sua liberdade de expressão nas redes sociais. Na ocasião, Cattani ganhou a ação e a vereadora petista foi obrigada a apagar as postagens em que o criticavam.

search