Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56
Dollar R$ 5,12 Euro R$ 5,56

Polícia Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 16:55 - A | A

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 16h:55 - A | A

SEM ESCAPATÓRIA

Gringo foge para Argentina após matar mulher em MT, mas acaba preso

Vítima foi encontrada semidespida e com sinais de enforcamento, em prédio em construção, no dia 19 de julho de 2022

Da Redação

Redação | Estadão Mato Grosso

O autor do feminicídio de Thalia Cristina Otília dos Santos, 24 anos, ocorrido há quase dois anos em Sinop, foi preso na semana passada em uma cidade no interior da Argentina.

Cristian Leonardo Nunez Oliveira, de 33 anos, foi detido pela polícia argentina em Eldorado, na Província de Missiones. O mandado de prisão foi inserido a pedido da Polícia Civil de Mato Grosso na difusão vermelha da Interpol, que permite a prisão da pessoa que se encontra em país estrangeiro e contra a qual existe mandado de prisão expedido por autoridade brasileira.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

O autor do crime é argentino e foi detido no dia 17 de abril, em um hospital de Eldorado. Ele estava foragido desde a ocorrência do crime.

A Polícia Civil e o Poder Judiciário de Mato Grosso foram comunicados sobre a prisão e os trâmites necessários para a extradição do argentino.

Corpo em decomposição

O corpo de Thalia Cristina foi encontrado no dia 19 de julho de 2022, em um prédio em obras no Setor Industrial de Sinop. O corpo estava em avançado estado de decomposição, apresentava sinais de enforcamento e estava sem as roupas de baixo e com um cadarço no pescoço.

Conforme a investigação da Divisão de Homicídios da Polícia Civil em Sinop, a vítima e autor do crime se conheciam. Na noite do crime, a vítima saiu de casa usando transporte por aplicativo e passou em outro local e buscou o suspeito. Ambos seguiram para um bar da cidade conhecido como 5ª Aula e permaneceram no local por algumas horas, onde beberam e comeram. Em seguida, saíram do local a pé e perto de uma construção, próxima ao bar, o criminoso estuprou a vítima e depois a matou usando um cadarço de calçado. A perícia constatou que ele fez um tipo de torniquete com o cadarço e um pedaço de madeira para executar a vítima.

search