Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,93
Dollar R$ 5,43 Euro R$ 5,93

Opinião Quarta-feira, 10 de Julho de 2024, 06:00 - A | A

Quarta-feira, 10 de Julho de 2024, 06h:00 - A | A

RAISSA ANBO

Carreira: Dependa apenas de si mesmo

Raissa Anbo*

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e dinâmico, contar apenas com o plano de carreira, que foi desenhado para o seu futuro na empresa, é uma aposta arriscada. Embora muitas organizações ofereçam programas de desenvolvimento profissional, é essencial que você, como profissional, assuma a responsabilidade pelo seu próprio crescimento. Afinal, a sua carreira é sua, e ninguém a valorizará mais do que você.

Eu sei que é meio clichê o eu vou perguntar, mas você sabe o que realmente quer para a sua vida profissional, ou, pelo menos, o que precisa fazer para deixá-la ativa?

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A Ilusão do Plano de Carreira Corporativo

Muitas empresas apresentam planos de carreira (quando existem de verdade e não é apenas um conto de fadas) atraentes, prometendo promoções, aumento de responsabilidades e crescimento profissional. No entanto, esses planos frequentemente não levam em conta as necessidades individuais dos colaboradores e são moldados principalmente pelos interesses e necessidades somente da organização. Isso pode levar a uma falsa sensação de segurança e à dependência de um sistema que pode não funcionar (geralmente nunca funciona) a seu favor.

Além disso, os planos de carreira corporativos muitas vezes, não conseguem acompanhar as mudanças rápidas do mercado. Um profissional que se apoia exclusivamente neles, pode descobrir, tarde demais, que suas habilidades e experiências não são mais valorizadas ou relevantes. Portanto, é crucial que você busque constantemente novas oportunidades de aprendizado e crescimento fora desse ambiente.

A autossuficiência na carreira significa tomar as rédeas do seu desenvolvimento profissional. Isso envolve buscar ativamente oportunidades de aprendizado, networking e crescimento, independentemente das iniciativas oferecidas pela sua empresa. Aqui estão algumas estratégias para alcançar isso:

1. Educação Contínua: Invista em sua educação e desenvolvimento contínuos. Isso pode incluir cursos online, workshops, certificações e até novas especializações. Manter-se atualizado com as últimas tendências e tecnologias em sua área é vital para se manter relevante e competitivo;

2. Networking: Construa uma rede sólida de contatos profissionais (e eu não estou falando em puxar o saco dos gestores, heim!?). Participe de conferências, feiras, seminários e eventos do setor. Estar conectado com outros profissionais pode abrir portas para novas oportunidades e fornecer insights valiosos sobre o mercado.

3. Construção de Marca Pessoal: Trabalhe na construção de sua marca pessoal. Isso pode incluir a criação de um blog, a participação em podcasts, a publicação de artigos em revistas especializadas e a atividade em redes sociais profissionais como o LinkedIn. Ser reconhecido como um especialista em sua área aumenta significativamente o seu valor no mercado.

4. Consultoria e Palestras: Ofereça seus conhecimentos como consultor ou palestrante. Isso não apenas reforça sua reputação como especialista, mas também expande sua rede e pode gerar novas oportunidades de negócios.

Exemplos de Sucesso

Martha Gabriel é um exemplo notável de alguém que construiu a sua carreira através da autossuficiência. Autora de vários livros sobre marketing digital e inovação, ela é uma referência na área e frequentemente é convidada para palestrar em eventos internacionais. Martha não dependeu de uma única empresa para o seu sucesso; em vez disso, ela investiu em sua educação, construiu uma marca pessoal forte e envolveu-se ativamente em seu setor.

Ricardo Amorim, economista e apresentador, também ilustra a importância de depender de si mesmo para construir uma carreira sólida. Ele é reconhecido por seu trabalho em grandes veículos de mídia, mas foi a sua presença constante em eventos, palestras e redes sociais que o consolidou como uma autoridade em economia. Ricardo não se limitou a um emprego fixo, mas diversificou suas atividades para manter-se relevante e desejado no mercado.

Camila Farani, uma das maiores investidoras-anjo do Brasil e participante do programa "Shark Tank Brasil", é outro exemplo de alguém que não se acomodou. Além de investir em startups, ela se especializa continuamente, participa de eventos e compartilha seu conhecimento em várias plataformas. Camila construiu uma carreira impressionante por meio de sua iniciativa e dedicação, sem depender exclusivamente de uma empresa.

A Armadilha da Conformidade

Um dos maiores riscos ao confiar apenas no plano de carreira de uma empresa é a complacência. Quando um profissional se acomoda em um cargo ou organização, ele pode perder a motivação para buscar novas habilidades e experiências. Isso é especialmente perigoso em um mundo onde as mudanças tecnológicas e de mercado ocorrem em um ritmo acelerado.

Além disso, as empresas estão constantemente mudando. Fusões, aquisições, reestruturações e mudanças de estratégia podem transformar rapidamente o ambiente de trabalho e as oportunidades de carreira. Aqueles que se acomodam correm o risco de serem deixados para trás quando essas mudanças ocorrerem.

Outro ponto crucial é a substituibilidade. No mundo corporativo, todos somos substituíveis. Não importa o quão valioso você seja para sua empresa, sempre haverá alguém pronto para ocupar o seu lugar. É por isso que é vital que você mantenha suas habilidades afiadas e seu perfil profissional atrativo.

Pense em seu trabalho atual como uma plataforma para construir sua carreira, e não como seu destino final. Mesmo que você tenha um líder inspirador e confie nele, lembre-se de que sua carreira é responsabilidade sua. Não se acomode em um cargo ou empresa, por mais confortável que pareça.

Construir uma carreira sólida e de sucesso é uma jornada que exige dedicação, proatividade e uma mentalidade voltada para o aprendizado contínuo. Embora os planos de carreira corporativos possam fornecer uma base, é essencial que você assuma a responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento. Invista em sua educação, construa uma rede sólida de contatos, desenvolva a sua marca pessoal e explore oportunidades além do seu emprego atual.

Lembre-se: no final das contas, a sua carreira é sua. Não deixe que ela seja definida apenas pelo seu empregador. Seja o autor da sua própria história profissional e construa um legado que transcenda qualquer posição ou empresa.

*Raissa Anbo é especialista em marketing pela USP/Esalq, com MBA em Gestão de Negócios pela Universidade de Cuiabá. Líder de Marketing e de Pessoas. www.linkedin.com/in/raissaanbo/

search