Dollar R$ 5,60 Euro R$ 6,10
Dollar R$ 5,60 Euro R$ 6,10

Economia Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 07:30 - A | A

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 07h:30 - A | A

CASA PRÓPRIA

Feirão de imóveis agora é digital

Com mais de 40 empreendimentos em oferta no estado, evento online deve movimentar mais de R$ 50 milhões em vendas de imóveis

Priscilla Silva

Mais de 40 empreendimentos em Mato Grosso estarão disponíveis na Feira de Imóveis Online, entre os dias 20 e 28 deste mês. O evento, que ocorre em todo Brasil, ofertará mais de 5 mil imóveis. A edição deste ano será a primeira realizada virtualmente. Essa digitalização surgiu da necessidade de atender às demandas impostas pela pandemia da covid-19. Em Mato Grosso, o setor espera faturar cerca de R$ 50 milhões, pois confiam que o cenário de taxas de juros baixas e a facilidade proporcionada pela interatividade virtual favoreçam as vendas.

Durante o período de isolamento social, o mercado imobiliário teve pouco tempo para migrar seus sistemas para o ambiente virtual. Nesse período, processos burocráticos foram reduzidos, visitas virtuais foram criadas e a aquisição de crédito foi facilitada. Um esforço que ajudou na continuidade das vendas durante o pior momento da crise. Agora, o setor ambiciona faturar mais com a migração do tradicionalmente Feirão de Imóveis para a Feira de Imóveis Online.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Uma das vantagens da Feira de Imóveis Online será a disposição das incorporadoras em disputar clientes num ambiente virtual saudável e seguro para a realização de negócios. Já os consumidores ganharão com a concorrência entre as empresas, que ocorrerá com poucos dias para o fechamento do negócio”, aponta Fausto Echer, vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBic), uma das organizadoras do evento.

Em Mato Grosso, cerca de 40 empreendimentos participarão da feira, com ofertas de imóveis diversificadas, com valores que começam em R$ 150 mil e vão até R$ 1,5 milhão. “Vai ter financiamento dentro do programa Casa Verde Amarela – antigo Minha Casa Minha Vida – e dentro da modalidade do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que é de médio e alto padrão”, explica Fausto.

Além dos atrativos criados pelos organizadores da feira, taxas de juros baixas devem seduzir os interessados. Atualmente, a taxa básica de juros, a Selic, está em 2% ao ano, o menor percentual já registrado. Essa baixa histórica interfere diretamente na oferta de crédito das instituições financeiras.

“Hoje, o crédito imobiliário está com taxas a partir de 4,25%. Porém, há quatro anos essas taxas eram encontradas a partir de 9%, então, temos aí uma redução de quase 50% das taxas. Isso significa um aumento de pessoas eletivas para compra de imóveis”, esclarece o vice-presidente da CBic.

A Caixa Econômica Federal é a patrocinadora oficial do evento. Durante a feira a instituição financeira deverá criar uma taxa de jutos diferenciada para quem comprar. A feira é realizada em conjunto com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e a Caixa.

FIM DO ALUGUEL - Os negócios oportunizados na Feira de Imóveis Online podem ajudar algumas famílias a saírem do aluguel, seguindo Fausto Echer, vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBic). Imóveis populares dentro da faixa de até R$ 250 mil são elegíveis para esse público.

“A feira vem para impulsionar isso [deixar o aluguel]. Quando você opta por um padrão mais econômico, as parcelas equivalem ao pagamento de um aluguel e pode ser até mais barato quando você vai para um ticket de imóveis entre R$ 200 e R$ 250 mil”, avalia.

search