Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76
Dollar R$ 5,38 Euro R$ 5,76

Cidades Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2021, 11:03 - A | A

Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2021, 11h:03 - A | A

ESPERA MAIS UM POUCO

Vacinação de crianças ainda não está liberada em MT, diz secretário de Saúde

Gilberto explica que é preciso aguardar o envio de doses específicas para o público infantil, como preceituado pela Anvisa

Gabriel Soares

Editor-Chefe | Estadão Mato Grosso

A vacinação de crianças contra a covid-19 ainda deve demorar para ter início em Mato Grosso. Após a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na quinta-feira (16), o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, alertou os municípios para que não iniciem a vacinação, pois é necessário aguardar o envio de doses específicas para o público infantil.

Segundo o secretário, o Ministério da Saúde ainda nem comprou as doses de vacina infantil conta a covid-19. A vacina para as crianças tem dosagem e composição diferente daquela que é usada para adultos e maiores de 12 anos. Por isso, nenhum município está autorizado a iniciar a vacinação das crianças em Mato Grosso.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

“Apesar de a Anvisa ter aprovado a aplicação da vacina Pfizer em crianças a partir dos 5 anos de idade, ainda não há disponibilização das doses na medida correta, tampouco o Ministério adquiriu as doses necessárias para essa faixa etária. Portanto, nenhum município está autorizado começar as estratégias de vacinação das crianças de 5 a 11 anos. Todos devem aguardar as resoluções de CIB”, pronunciou o secretário.

Ao liberar a vacinação de crianças, a Anvisa apresentou uma série de recomendações e condições que devem ser seguidas pelas autoridades de saúde. Por hora, o Ministério da Saúde informou que irá estudar a decisão da Anvisa antes de iniciar a distribuição das doses infantis.

Além da dosagem diferente, as vacinas infantis têm que ser identificadas com fracos de cor diferente (roxo) e aplicadas em seringas de 1 ml, já que a dose recomendada para as crianças é de 0,2 ml. Também é necessário realizar a adaptação do local de aplicação da vacina para o público infantil, ou, pelo menos, realizar a vacinação em ambiente ou horário diferente do público adulto.

Para liberar a vacina para crianças, a Anvisa analisou dados técnicos e estudos clínicos conduzidos pela farmacêutica Pfizer, que demonstraram a segurança e eficácia do imunizante para o público infantil. Elas podem sentir os mesmos efeitos colaterais que os adultos, que em geral são leves, como dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção, cansaço, dor de cabeça, dores musculares e calafrios.

Estudo realizado pelo CDC dos Estados Unidos também com acompanhamento de milhares de crianças concluiu que "nenhuma preocupação de segurança foi identificada após a vacinação, e efeitos colaterais não foram duradouros. Algumas crianças não sentirão efeitos colaterais, e os efeitos mais sérios são raros".

search