Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07
Dollar R$ 5,57 Euro R$ 6,07

Cidades Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020, 17:27 - A | A

Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020, 17h:27 - A | A

COM 10 ALUNOS

Reeducandos de Colniza são capacitados para produção de embutidos

O curso foi ofertado pela unidade, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT)

Letícia Corrêa* | Sesp-MT

Recuperandos da Cadeia Pública de Colniza (1.065 km ao noroeste da capital) foram capacitados para trabalhar na transformação caseira de produtos de origem animal em embutidos e defumados de carne suína. O curso foi ofertado pela unidade, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT). Ao todo, 10 reeducandos participaram do curso.

Ministrada pelo chef de cozinha e especialista em charcutaria, André Vitaliano, a capacitação foi realizada entre os dias 16 e 20 de novembro. O profissional abordou sobre a produção de embutidos e defumados de carne suína, utilizando equipamentos, utensílios e controle de qualidade de produtos, de acordo com as normas técnicas de segurança, higiene e saúde no trabalho rural.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A atividade foi realizada nas dependências do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Colniza, que cedeu o espaço para o evento.

Segundo o diretor da Cadeia Pública de Colniza, Heitor Nogueira, é importante propiciar eventos profissionalizantes para os recuperandos. “Os cursos ofertados têm o objetivo de prepará-los para o mercado de trabalho, para que logo estejam aptos a retornar ao convívio social”.

Segundo o recuperando J.C, que participou do curso, todos os reeducandos participantes ficaram gratos pelo aprendizado. “A oportunidade do treinamento que tivemos no manuseio da carne suína são conhecimentos que levamos para a vida toda, inclusive no trabalho futuro se for da vontade de cada um”.

Já o reeducando V.C.L, que também participou da capacitação, destaca que “o curso de charcutaria, além do conhecimento, dá uma redução significativa na pena a ser cumprida. Agradecemos a direção da unidade, ao Senar e a todos que nos ajudaram”.

Dentre os 10 reeducandos capacitados, três se encontram em prisão domiciliar em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

*Supervisão da jornalista Hérica Teixeira

search