Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55
Dollar R$ 5,11 Euro R$ 5,55

Cidades Terça-feira, 16 de Janeiro de 2024, 20:02 - A | A

Terça-feira, 16 de Janeiro de 2024, 20h:02 - A | A

ANO LETIVO 2024

Escolas de MT passarão a servir peixe na merenda escolar dos alunos

Governo anunciou investimentos de R$ 160 milhões

Rayane Alves | Seduc-MT

O Governo de Mato Grosso irá investir R$ 160 milhões para garantir alimentação escolar de qualidade aos estudantes das 647 escolas da rede estadual durante o ano letivo de 2024. No ensino regular são oferecidas três refeições diárias aos alunos e, nas escolas de tempo integral, cinco refeições diárias, com cardápios que priorizam alimentos in natura e, neste ano, passaram a oferecer peixe semanalmente.

"A alimentação escolar é um dos itens de maior importância na rotina dos estudantes e, por isso, o Governo oferta às escolas uma alimentação de qualidade e busca satisfazer as necessidades nutricionais deles. Isso demonstra o compromisso do Estado em garantir uma educação de qualidade e uma alimentação adequada, além de estar condizente com o que propõe o Plano EducAção 10 Anos”, afirmou o secretário estadual de Educação, Alan Porto.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

A política de Alimentação Escolar é uma das 30 políticas educacionais desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), que compõem o Plano EducAção 10 Anos, que objetiva colocar a Rede Estadual de Ensino entre as mais bem avaliadas no país até 2032.

Em 2023, o valor total de investimento na alimentação escolar foi de R$ 150,5 milhões, sendo R$ 97,9 milhões em recursos estaduais e R$ 50,8 milhões em recursos federais. “O aumento do investimento na alimentação escolar por parte do Estado impacta diretamente na qualidade da alimentação ofertada nas escolas estaduais”, pontuou o secretário.

A alimentação escolar também é uma forma de promoção da inclusão social, porque garante o acesso à alimentação para estudantes em situação de vulnerabilidade social, que encontram muitas vezes na escola a única refeição completa e balanceada do dia.

Cardápios

Conforme a Coordenadora de Alimentação Escolar, Luana Leão, os cardápios são elaborados com base na utilização de alimentos in natura ou minimamente processados, sem alimentos processados e ultraprocessados, respeitando as necessidades nutricionais dos estudantes, hábito alimentar e a cultura alimentar de cada localidade.

“Os cardápios são elaborados pela equipe de nutricionistas da Seduc com a oferta diária de proteína, como carne bovina, carne suína, frango e peixe. Para o ano letivo de 2024, uma novidade no cardápio é a inclusão semanal de peixe, em diversas formas de preparo, além da oferta de frutas, verduras e legumes”, disse.

As compras dos gêneros alimentícios são realizadas pelas unidades escolares através de processos de aquisição realizados pelas Diretorias Regionais de Educação (DREs). São realizados pregões e chamadas públicas, possibilitando às escolas adquirirem alimentos frescos e variados.

Dessa forma, além de garantir uma alimentação saudável e de qualidade para os estudantes, o investimento na alimentação escolar também contribui para o fortalecimento da economia local, ao incentivar a produção e comercialização de alimentos pela agricultura familiar.

search