Dollar R$ 5,44 Euro R$ 5,85
Dollar R$ 5,44 Euro R$ 5,85

Cidades Quarta-feira, 08 de Dezembro de 2021, 18:00 - A | A

Quarta-feira, 08 de Dezembro de 2021, 18h:00 - A | A

PANDEMIA

Deputado pede que Governo de MT tome providencias para conter variante Ômicron no estado

Laise Oleas Lucatelli - assessoria

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) apresentou requerimento solicitando informações sobre as providências da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para controlar o avanço da variante ômicron em Mato Grosso. Lúdio, que vem acompanhando a evolução da covid-19 e da imunização em Mato Grosso, reforçou também a cobrança para acelerar a vacinação contra a covid no estado, pois apenas 57% da população tomou as duas doses de vacina.

“A variante ômicron deve chegar a Mato Grosso em 30 ou 40 dias e a população precisa estar protegida quando isso acontecer. A redução severa no ritmo de vacinação da nossa população é um problema grave. Dos vacinados com a 1ª dose até agora, 501 mil pessoas não tomaram a 2ª dose. Temos uma cobertura com a 1ª dose de 71% da população e uma cobertura com a 2ª dose de 57%. Em outubro, Mato Grosso vacinava em média 24 mil pessoas por dia. Em novembro, essa média caiu para 13 mil. Nos primeiros dias de dezembro, caiu para 6 mil pessoas por dia”, disse Lúdio.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

Além de acelerar a vacinação, há outras medidas que precisam ser tomadas para controlar o avanço da nova variante do coronavírus. “Estamos vivendo um momento de taxa de transmissão baixa, mas a variante ômicron virá para o nosso território e não sabemos ainda qual será o efeito dela. Sabemos que ela é muito mais transmissível que a variante delta e tem dezenas de mutações na proteína de ligação, que é justamente o alvo dos anticorpos produzidos pelas vacinas existentes”, observou Lúdio.

“Que providências o governo de Mato Grosso tomou diante da circulação da variante ômicron no território brasileiro? Barreiras sanitárias, redução da circulação, acesso a testes, vigilância genômica, campanha de comunicação, incremento do uso de máscaras PFF2 e, principalmente, acelerar a vacinação são medidas que podem conter a nova variante quando ela chegar a Mato Grosso”, citou Lúdio.

O deputado destacou, ainda, a necessidade de a maioria dos deputados votarem pela derrubada do veto ao projeto de lei que garantiria a distribuição gratuita de máscaras PFF2 à população mais vulnerável e aos trabalhadores de Mato Grosso. O projeto de Lúdio foi aprovado pela Assembleia Legislativa  em outubro e vetado pelo governador, e o veto deve entrar na pauta de votação na próxima sessão, prevista para a terça-feira (14).

search